sábado, 4 de fevereiro de 2012

UMA LIÇÃO PARA O SOFRIDO POVO DE MORRO DO CHAPÉU: A DIGNIDADE VALE MAIS QUE DINHEIRO.


A DIGNIDADE DE UM POVO NÃO TEM PREÇO. Que Morro do Chapéu se inspire no exemplo desta pequena comuna Italiana; e não se venda por migalhas...para projetos MIRABOLANTES que só servem\servirão aos desejos criminosos de políticos mafiosos.


4 de fevereiro de 2012 às 0:11

Fernanda Giannasi: “O dinheiro não falou mais alto”

por Conceição Lemes
Vítimas do amianto e seus familiares estão exultantes em todo o mundo.
Atendendo à reivindicação dos seus cidadãos, a Prefeitura e o Conselho Comunal da cidade de Casale Monferrato, Itália, rejeitaram a oferta de pouco mais de 18 milhões de euros dos ex-proprietários da Eternit para que se retirassem como parte civil do processo do século, cuja decisão final será anunciada no próximo dia 13, em Turim.
O processo diz respeito à morte de 2.500 trabalhadores, assassinados pelo cancerígeno amianto. Os ex-donos da Eternit, o barão belga Louis de Cartier de Marchienne e o magnata suíço Stephan Schmidheiny, são acusados de desastre ambiental doloso permanente e omissão de medidas de segurança no trabalho. Os procuradores de Justiça italianos pleiteiam a condenação a 20 anos de prisão para ambos.
Se a Prefeitura e Conselho Comunal de Casale Monferrato tivessem aceito a oferta, fortaleceriam os acusados, facilitando-lhes a defesa no processo criminal.
“O dinheiro não falou mais alto”, comemora a engenheira Fernanda Giannasi, auditora fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em São Paulo. “Pressionados em casa e internacionalmente, os políticos italianos não se renderam à troca de migalhas em detrimento da dignidade das vítimas do amianto e seus familiares. Sem dúvida alguma, um exemplo para nossas ações futuras.”
EMBUSTEIROS PROFESSIONAIS

Nenhum comentário: