quinta-feira, 31 de maio de 2012

IMPEACHMENT JÁ!



Impeachment para
Gilmar Mendes

    Publicado em 31/05/2012
O Conversa Afiada reproduz post de Celso Lungaretti (*) no blog Náufrago da Utopia:

IMPEACHMENT PARA GILMAR MENDES


“Admito que o ex-presidente pudesse estar preocupado com a realização do julgamento no mesmo semestre das eleições. Isso aí é aceitável. Primeiro, porque é um leigo na área do Direito. Segundo, porque integra o PT. Portanto, se o processo envolve pessoas ligadas ao PT, obviamente, se ocorrer uma condenação, repercutirá nas eleições municipais.”


A avaliação, simples mas correta, foi do ministro Marco Aurélio Mello, que sempre considerei o mais lúcido dos integrantes do Supremo Tribunal Federal.


Sim, é da natureza humana tentarmos convencer juízes a tomarem as decisões que nos convêm. O destrambelhado Gilmar Mendes só teria motivos para fazer a tempestade em copo d’água que fez:


– se Lula o tivesse procurado para tentar influir na sentença do processo do mensalão;

– se Lula lhe houvesse oferecido alguma forma de recompensa ou feito alguma ameaça, para tangê-lo a aceitar a postergação do julgamento para depois das eleições municipais.


Ora, nem em suas declarações mais furibundas à imprensa Mendes ousou acusar Lula de estar pressionando pela absolvição dos réus.


E, mesmo se acreditarmos na versão que Mendes deu do encontro e ninguém confirmou, a referência de Lula a (mais) uma ligação perigosa do seu interlocutor é insuficiente para caracterizar uma ameaça. Lula não disse nada parecido com “a militância do PT trombeteará dia e noite que é o Carlinhos Cachoeira quem custeia vossas viagens”, mas, apenas, sugerido que convinha ao próprio Mendes deixar esses assuntos melindrosos para mais tarde.


É inadequado alguém falar nestes termos a um ministro do Supremo? Sem dúvida! Mas, o que Mendes esperava, ao aceitar um encontro a portas fechadas com Lula sem ter nada de pertinente a tratar com ele?


Se Mendes é tão sensível a hipotéticas insinuações, certamente não as ouvirá atendo-se à liturgia do cargo.


Como explica Joaquim Falcão, professor de Direito Constitucional da FGV/RJ:


“…no STF há hoje dois perfis distintos. De um lado ministros mais discretos, que não se pronunciam, exceto nas audiências, e que mantêm distância de Executivo, Legislativo e representantes de interesses em julgamento. Vida pessoal recatada.


Por outro lado há ministros que se pronunciam fora dos autos, estão diariamente na mídia, mantêm contatos políticos, participam de seminários e reuniões com grupos de interesse.


A questão crucial, dizem uns, não é se o ministro deve falar fora dos julgamentos, estar na mídia ou se relacionar social e politicamente. A questão é haver transparência antes, durante e depois dos relacionamentos. E que não faça política. As agendas, os encontros, as atividades dos ministros deveriam ser publicados de antemão.


Em alguns países o juiz não recebe uma parte sem a presença da outra, tão grande é a preocupação com a imparcialidade. O que alguns ministros praticam aqui no STF. Ou grava-se a conversa para assegurar a fidelidade do que ocorreu e proteger o ministro de propostas inadequadas”.


Mendes é o pior exemplo de ministro pop star: pronuncia-se o tempo todo fora dos autos, só falta pendurar uma melancia no pescoço para aparecer mais na mídia, mantém contatos políticos a torto e direito, não recusa convites para eventos de poderosos que têm óbvio interesse em decisões do STF.


Pior, FAZ POLÍTICA (e sempre com viés direitista) –como quando produziu irresponsável alarmismo acerca de um estado policial que nem remotamente se configurava, ou quando contrapôs à frase da então ministra Dilma Rousseff, de que “tortura é crime imprescritível”, a estapafúrdia afirmação de que “terrorismo também é” (esquecendo não só a diferença jurídica entre terrorismo e resistência à tirania, como também o fato de que a imprescritibilidade do terrorismo só viria a ser introduzida nas leis brasileiras depois dos anos de chumbo).


E nunca tem gravações para apresentar, que comprovassem suas denúncias delirantes e bombásticas.


O veterano jornalista Jânio de Freitas (vide íntegra aqui) nos brinda com uma constatação explícita e uma sugestão implícita:


“O excesso de raiva e a aparente perda de controle em Gilmar Mendes talvez expliquem, mas não tornam aceitável, que um ministro do Supremo Tribunal Federal faça, para a opinião pública, afirmações tão descabidas.


…Com muita constância, somos chamados a discutir o decoro parlamentar. Não são apenas os congressistas, no entanto, os obrigados a preservar o decoro da função”.


Eu não insinuo, afirmo: já passou da hora de Gilmar Mendes ser submetido a impeachment.


Menos pela comédia de pastelão que está encenando agora e mais por haver, em duas diferentes ocasiões, privado da liberdade Cesare Battisti em função não das leis e da jurisprudência existentes, mas da esperança que nutria de as alterar.


Quando o ministro da Justiça Tarso Genro concedeu refúgio ao escritor italiano, cabia ao presidente do STF suspender o processo de extradição e colocá-lo em liberdade, como sempre se fizera. Mas decidiu mantê-lo preso, confiante em que convenceria seus colegas ministros a detonarem a lei e a instituição do refúgio, passando por cima do Legislativo e usurpando prerrogativa do Executivo. Conseguiu.


Da segunda vez, quando o então presidente Lula negou a extradição, exatamente como o Supremo o autorizara a fazer, o relator Mendes e o presidente Cezar Peluso apostaram de novo numa virada de mesa legal… E PERDERAM!


O desfecho do caso os tornou responsáveis pelo SEQUESTRO de Battisti durante os cinco meses seguintes –e nada existe de mais grave para um magistrado do que dispor tendenciosamente da liberdade alheia, cometendo abuso gritante de autoridade.


Se Mendes sofrer o impeachment agora, Deus estará escrevendo certo por linhas tortas.


* jornalista, escritor e ex-preso político. http://naufrago-da-utopia.blogspot.com



Clique aqui para ver o que o Dr Piovesan pensa do assunto.

O DIGNÍSSIMO DEPUTADO PROTÓGENES: É MAIS UM QUE DESMASCARA O MINISTRO FALASTRÃO GILMAR MENDES...SUSPEITO DE TER TOMADO BANHO NA PISCINA DO BANQUEIRO BANDIDO DANIEL DANTAS...E TAMBÉM NAS ÁGUAS DE CACHOEIRA.

PARABÉNS DEPUTADO PROTÓGENES!
 


DESMORALIZADÍSSIMO...E SOB SUSPEITA DE TER SE BANHADO NAS ÁGUAS DE CACHOEIRA.


Protógenes: “Desta vez a tentativa de blindar o crime organizado não deu certo”

publicado em 30 de maio de 2012 às 2:01
Nota spbre as declarações de Gilmar Mendes
do Blog do Protógenes, sugerido por Fábio Passos
Ao povo brasileiro:
Como todos e todas puderam recentemente testemunhar, o ex-presidente do STF, Sr. Gilmar Mendes, fez declarações à revista Veja, ao site Conjur, aos jornais Globo e Folha de S. Paulo nesta semana, repercutido em diversos meios de comunicação, envolvendo o ex-presidente Lula e também o ex-ministro Nelson Jobim. Tanto foi assim que o próprio Gilmar Mendes teve que retificar tais declarações em seguida, na Rede Globo em 29/05.
Desta vez a tentativa de blindar o crime organizado não deu certo. Felizmente, o trabalho da CPMI do Cachoeira já transcendeu o poder de obstrução dos corruptos, corruptores e do Sr. Gilmar Mendes. Não adianta mais tentar ganhar no grito ou querer dispersar o foco objetivo da CPMI por meio de mentiras.
Convém lembrar que há pouco menos de quatro anos, em 2008, quando o mesmo Gilmar Mendes, então presidente do STF, concedeu dois habeas-corpus em 48 horas ao banqueiro condenado Daniel Dantas, previa e devidamente preso por desviar bilhões de reais dos cofres públicos. Inaugurou naquela época o “foro privilegiado” para banqueiro bandido.
Naquele momento de crise institucional no Brasil, advindo da operação Satiagraha, a falta de credibilidade na justiça brasileira foi alertada, também, pelo ministro Joaquim Barbosa, ocasião em que abriu o debate na própria corte com o ex-presidente do STF Gilmar Mendes.
Os atos incomuns praticados no STF pelo ex-presidente Gilmar Mendes tinham, então, respaldo de um super poder judicial acima da lei e da Constituição da República. Hoje eles não tem mais. As coisas mudaram no Brasil. E continuarão mudando.
As afirmações mentirosas e criminosas dirigidas por ele contra mim serão apreciadas em instrumentos próprios e no foro adequado, registrando que não tem indícios e documentos que classifiquem qualquer conduta na minha atividade como policial ou parlamentar vinculados ao esquema Cachoeira.
Talvez o destempero, nervosismo e arrogância de Gilmar Mendes se explique ao longo da CPMI do Cachoeira na ampliação da coleta de dados, documentos e informações que aprofundem as investigações com o objetivo final de revelar as infiltrações nos Poderes da República, que ameaçam o Estado Democrático de Direito.
Por isso, é bom lembrar que as mudanças abrem novos caminhos para o futuro da mesma forma em que resgatam a memória. Assim, retroativamente, podemos desimpedir a evolução de um país que permanece obstruído por um legado de corrupção ética, moral e material. Ressalto ao final que a instauração da Comissão da Verdade e do Acesso à Informação dá para entender que a busca pela verdade é a ordem do dia no Brasil de hoje e de amanhã.
Deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP)

GILMAR MENDES: MAIS UMA VEZ FOI PEGO NA MENTIRA. ESTE SENHOR SE TRANSFORMOU NA MAIOR VERGONHA DESTE PAÍS.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Gilmar e Demóstenes na formatura de Perillo. Será essa uma das caronas no avião do Cachoeira?



Ontem, Gilmar Mendes declarou ao jornal Valor Econômico que, foi em duas ocasiões a convite de Demóstens a Goiânia e que o senador colocou a sua disposição uma aeronave. Segundo Gilmar Mendes, em uma ocasião, participou de um jantar.

E uma outra vez, foi para a festa de formatura da Flavinha,(assim mesmo, ele trata com intimidade a esposa de Demóstenes Torres) --festa paga por Carlinhos Cachoeira, como mostra gravações da policia Federal

Como se pode perceber porn esse vídeo acima, Gilmar Mendes mentiu. Não foram apenas duas vezes que ele esteve com a turma de Cachoeira em Goiania

Apesar de mostrar intimidade com Demóstenes, Gilmar Mendes disse que, "Não são amigos.E apenas uma relação de camaradagem"

Aluno Especial

Governador Marconi Perillo (PSDB-GO) foi um aluno especial. A mulher dele, Valéria Perillo, também. A Faculdade Alves Faria (Alfa), em Goiânia, montou uma turma de direito exclusiva para os dois.

E vejam só. Quem é que estava na formatura?
Eles mesmos. Demóstens Torres e Gilmar Mendes...Que dulpa!

ADVINHA DE QUEM SÃO\É AS CALCINHAS\CALÇOLÕES ENCONTRADAS NA CÂMARA DE DE-PUTA-DOS?

DICA # 1) O PROPRIETÁRIO É UM DEPUTADO MEDÍOCRE DO BAIXO CLERO.

DICA # 2) É CADEIRUDO E BUNDÃO

DICA # 3) É CERTAMENTE "UM ENRUSTIDO"...DO TIME DAQUELES HOMOFÓBICOS QUE O DIGNÍSSIMO DEPUTADO GEAN WILLYS DENUNCIOU NAQUELA CASA DO POVO.

ÔH MINHA 'SANTÍSSIMA TRINDADE'... AJUDE-NOS A DECIFRAR ESSE MISTÉRIO!


                           

 

Mistério da calcinha perturba a Câmara

Mistério da calcinha perturba a CâmaraFoto: Divulgação

Enquanto Brasília ferve com o escândalo do Cachoeira e o caso Lula-Mendes, deputados procuram o dono da peça íntima que teria caído de um paletó no dia de votação do projeto sobre crimes cibernéticos

31 de Maio de 2012 às 06:07
247 – Quem é o dono da calcinha que apareceu no chão do plenário há 15 dias? O mistério tomou conta da Câmara. A peça íntima teria caido do bolso do paletó de um deputado que chegou atrasado para votar o projeto que tipifica crimes cibernéticos. Leia mais na matéria de Márcio Falcão, da Folha:
Brasília vivia uma tarde agitada ontem, com a CPI do Cachoeira pegando fogo e o mundo político esperando novos capítulos do embate entre Lula e o ministro Gilmar Mendes. Mas, na Câmara dos Deputados, apenas um assunto interessava: quem é o dono da calcinha?
A peça íntima em questão caiu do bolso do paletó de um deputado no plenário há 15 dias. As poucas testemunhas, que não querem aparecer, não o identificam -insinuam apenas que ele integra o "baixo clero", grupo de deputados sem grande destaque.
O assunto foi tratado com o sigilo de uma votação secreta, mas acabou emergindo ontem, durante uma conversa entre seguranças, assessores, deputados e jornalistas.
As testemunhas relatam que o deputado chegou atrasado para votar o projeto que tipifica crimes cibernéticos -que acabou sendo aprovado.
Acompanhado de três colegas, mexeu no bolso para pegar o celular e deixou cair no chão uma calcinha vermelha e branca -modelo grande, de algodão. Entretido com o telefone, não percebeu que a peça ficou no chão, no centro do plenário da Câmara.
Um segurança que acompanhou a cena se aproximou, recolheu a calcinha e a escondeu atrás de uma lixeira.
Alertado, um assessor do presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), recolheu a calcinha, a colocou em um envelope e indicou que a levaria para o departamento de achados e perdidos. Em mais um dos mistérios do Congresso, a seção nunca a recebeu. Na versão de outro segurança, a peça foi incinerada.
"Eu não sei se foi um deputado. Deve ser sacanagem que fizeram com alguém", desconversou o presidente da Câmara ontem. Informado de que se tratava de um "calçolão", Maia reclamou: "Calçolão não. Isso é um fiasco".
Vendo o colega Arnon Bezerra (PTB-CE), Maia perguntou se era ele o dono. "Deve ser um fã do Wando", respondeu o petebista, lembrando o cantor, já morto, que brindava sua plateia com calcinhas.

POR RAZÕES MAIORES, ESTIVEMOS FORA DA POLÍTICA DE MORRO DO CHAPÉU POR UM PAR DE DIAS...E, NA NOSSA AUSÊNCIA; NEGUINHO APROVEITOU PARA VOLTAR A NOS ATACAR OUTRA VEZ.

O DEPUTADO CALHORDA ZÉ CARAMUJO, VOLTOU A PROVOCAR\CONFRONTAR (NOVAMENTE)  O BLOG MNSC... ATACANDO-NOS VILMENTE, ATRAVÉS DOS SEUS CAPITÃES-DO-MATO ( O FÁBIO MARCIO É ESTELIONATÁRIO FICHADO...E OS OUTROS ESTÃO SOB SUSPEITA)...E DA SUA TESTA-DE-FERRO ROSE ARAÚJO, "ASSESSORA" OU ACESSORA...COM ACESSO AOS TRAMBIQUES QUE MANTÊM A SUA RÁDIO LARANJA. Que moral tem este senhor para questionar a nossa CREDIBILIDADE? Um Deputado reconhecidamente MEDÍOCRE, dono de RÁDIO LARANJA, ALIADO E PROTETOR DE POLÍTICOS BANDIDOS, FINANCIADO PELO AGRONEGÓCIO\PREDADORAS DA MÃE NATUREZA, PROCESSADO PELO PRÓPRIO FILHO...QUE DIZ SER RENEGADO PELO PAI, POR SER PRETO E POBRE.
SE EXISTE ALGUÉM QUE TEM QUE PROVAR POSSUIR CREDIBILIDADE; ESSA PESSOA SE CHAMA JOSÉ CARLOS ARAÚJO. O QUE NOS CONFORTA, É QUE ESSE TIPO DE ATAQUE RASTEIRO VEM DE UM CANALHA FISIOLÓGICO PROFESSIONAL...UM HOMEM MESQUINHO, FUTRIQUEIRO, TRAIDOR; E TOTALMENTE DESMORALIZADO PERANTE A OPINIÃO PÚBLICA DA REGIÃO. NÃO É À TOA, QUE ATÉ MESMO OS SEUS ALIADOS JÁ NÃO LHE DÃO TRELHA; E ESTÃO LHE DANDO AS COSTAS. NINGUÉM CONFIA NESSE JUDAS...NEM O GOVERNADOR, NEM OS SEUS VASSALOS DAQUI DA REGIÃO. É PORISSO QUE NÃO CONSEGUE APONTAR O SEU ''PROTEGÉ'' VITOR ARAÚJO COMO CANDIDATO A PREFEITO. O PARTIDO VERDE JÁ BATEU O MARTELO, QUE NÃO ACEITA IMPOSIÇÕES DE DITADOR FAJUTO. O PREFEITO CLEOVÁ ( MANHOSO COMO SÓ ELE SABE SER), JÁ SE DEU CONTA DE QUE QUEREM LHE PASSAR A PERNA...E PORISSO FICA EM CIMA DO MURO. DESTA VEZ (GRAÇAS AO TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO QUE TEMOS FEITO AQUI NO BLOG)...felizmente, o velhaco foi DESMASCARADO A TEMPO...e se encontra num beco sem saida.
PS. depois daquele EDITORIAL-CHANCHADA atacando o PV DE MORRO DO CHAPÉU, vários filiados desta respeitada agremiação partidária, nos contataram pedindo-nos que CONTINUASSE DENUNCIANDO A RÁDIO LARANJA E O SEU DONO...porque somos os únicos capazes de fazê-lo. Prá começar; NÃO ACEITAMOS MIGALHAS DE POLÍTICOS CORRUPTOS...COMO FAZEM OS NOSSOS COLEGAS DA MÍDIA CORRUPTA LOCAL.

PS 2) Acabamos de ser informados, de que as agentes de ENDEMIA E SAÚDE que foram HUMILHADAS EM BRASILIA pelo Deputado JOSÉ CARLOS ARAÚJO, foram convidadas pelo mesmo CARA-DE-PAU para uma reunião aqui em Morro do Chapéu, na qual, seria formalizado UM PEDIDO DE DESCULPAS pelo DESMORALIZADO MARIA MADALENA ARREPENDIDA. As agentes declinaram, e deram como resposta UM BIG NÃO.
QUE LIÇÃO DE DIGNIDADE  DERAM ESSAS COMPANHEIRAS!...não só ao calhorda; mas também aos nossos políticos vira-latas...que vivem lambendo a bunda desse sujeito.
PARABÉNS À TODAS...E QUE VOSSO EXEMPLO SIRVA DE INSPIRAÇÃO PARA POR FIM À SUBSERVIÊNCIA CEGA DOS NOSSOS POLÍTICOS À ESTE CIDADÃO.
"CAVALEIROS" DA ORDEM MEDIEVAL DA SANTÍSSIMA TRINDADE. 

TODOS OS NOSSOS LEITORES JÁ LERAM AQUI MESMO NO BLOG: AS DENUNCIAS QUE FAZEMOS SEMANALMENTE SOBRE RACISMO E HOMOFOBIA NA RÁDIO LARANJA DO DEPUTADO ZÉ CARAMUJO. O PROBLEMA PARECE TER AMENIZADO UM POUCO - PRINCIPALMENTE NO PROGRAMA BREGA-LIXO DO JOTINHA - MAS, DE VEZ EM QUANDO... A COMADRE MEXIRIQUEIRA ALTER EGO DO DITO DEPUTADO FISIOLÓGICO: VOLTA A BATER NA MESMA TECLA. OUTRO DIA, A VÍBORA VENENOSA\LÍNGUA DE TRAPO, ESTAVA UMA FERA...PRATICAMENTE EM ESTADO DE HISTERIA INCONTROLÁVEL CONTRA O RESPEITADO DEPUTADO GEAN WILLYS DO PSOL...SÓ PORQUE O MESMO DECLAROU QUE AQUELA CASA PARLAMENTAR ESTAVA INFESTADA DE ''ENRUSTIDOS HIPÓCRITAS'', OU MELHOR; ''CAVALEIROS DA SANTÍSSIMA TRINDADE''...COMO SE DIZ AQUI NA TERRINHA. A CÓLERA DA SERPENTE ERA TANTA, QUE, ALÉM DOS HABITUAIS XINGAMENTOS CONTRA NÓS DAQUI DO BLOG: SOBROU ATÉ PARA OS MARMANJOS FREQUENTADORES DE ACADEMIAS...QUE FORAM CHAMADOS DE 'BONECAS SILICONADAS'. E COMO EXEMPLO, CITOU O CASO DE UM JOVEM DAQUI DE MORRO DO CHAPÉU, QUE FOI ASSALTADO EM SALVADOR...E SE PÔS A CHORAR DURANTE A AÇÃO DOS BANDIDOS.

ATENÇÃO RÁDIO LARANJA DE MORRO DO CHAPÉU...CUIDADO COM HOMOFOBIA!...PORQUE O BRASIL CIVILIZADO: JÁ NÃO ACEITA BAIXARIAS.

ABGLT solicita retirada do ar de comercial de cerveja
publicado em 27 de maio de 2012 às 13:45
da ABGLT, via e-mail
Ofício PR 075/2012 (TR/dh)
Curitiba, 28 de maio de 2012
Ao: Sr. Gilberto C. Leifert
Presidente
Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária – Conar
Assunto: Solicitação de retirada do ar de comercial
Prezados Senhores,
A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) – é uma entidade de abrangência nacional, fundada em 1995, que atualmente congrega 257 organizações congêneres e tem como objetivo a defesa e promoção da cidadania desses segmentos da população. A ABGLT também é atuante internacionalmente e tem status consultivo junto ao Conselho Econômico e Social da Organização das Nações Unidas. A missão da ABGLT é Promover ações que garantam a cidadania e os direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, contribuindo para a construção de uma sociedade democrática, na qual nenhuma pessoa seja submetida a quaisquer formas de discriminação, coerção e violência, em razão de suas orientações sexuais e identidades de gênero.
Tendo isto em vista, a ABGLT gostaria de expressar sua indignação com o comercial “Festa de São João”, da empresa Nova Schin, em que um homem travestido de mulher é objeto de escárnio, piada e deboche, “de noite era Maria e de dia era João”.

Nossa consternação se dá pelo fato de que a população de travestis é entre as mais discriminadas no Brasil e que o comercial contribui para referendar e banalizar essa discriminação, ridicularizando a personagem travestida. Para ilustrar, em pesquisa feita na Parada LGBT de São Paulo em 2005, 77,% das pessoas travestis e transexuais afirmaram já ter sofrido agressão verbal/ameaça de agressão em virtude de sua sexualidade (www.clam.org.br).
Para entender nosso posicionamento, bastaria ridicularizar a personagem do comercial por causa da cor de sua pele ou por causa de sua raça, para perceber que o conteúdo é discriminatório.
Ao mesmo tempo em que entendemos que é preciso ter bom humor, não se deve utilizar-se da fragilidade de uma população para vender um produto. Isto não é condizente com o preceito constitucional da dignidade humana.
Tem havido muito debate no Congresso Nacional e na sociedade brasileira sobre a discriminação por homofobia. Neste sentido, a fim de elucidar porque o comercial nos ofende, oferecemos uma definição bastante abrangente do conceito de homofobia que também demonstra a forma como o comercial está contribuindo para reforçar preconceitos baseados em estereótipos negativos:
[A homofobia é] um conjunto de emoções negativas (tais como aversão, desprezo, ódio, desconfiança, desconforto ou medo), que costumam produzir ou vincular-se a preconceitos e mecanismos de discriminação e violência contra pessoas homossexuais, bissexuais e transgêneros (em especial, travestis e transexuais) e, mais genericamente, contra pessoas cuja expressão de gênero não se enquadra nos modelos hegemônicos de masculinidade e feminilidade. A homofobia, portanto, transcende a hostilidade e a violência contra LGBT e associa-se a pensamentos e estruturas hierarquizantes relativas a padrões relacionais e identitários de gênero, a um só tempo sexistas e heteronormativos (JUNQUEIRA, 2007).
Assim sendo, vimos por meio deste solicitar a imediata retirada do ar do comercial “Festa de São João”, da empresa Nova Schin.
Na expectativa de sermos atendidos, estamos à disposição.

Atenciosamente,
Toni Reis
Presidente

O RENOMADO JURISTA DALMO DE ABREU DALLARI BEM QUE NOS ALERTOU, por não escutar-lhe: agora o Brasil está pagando um alto preço; com esse crápula na nossa MAGNA CORTE.

Fora Gilmar Mendes! Impeachment já!
Por Altamiro Borges

O ministro Gilmar Mendes, que já foi presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), não tem mesmo papas na língua – no sentido figurado do termo! Ele adora fazer declarações bombásticas, sem apresentar qualquer prova concreta. Bravateiro e leviano, ele já foi responsável por várias crises institucionais nos últimos dez anos. Mas na semana passada ele surtou de vez e pode ser obrigado a engolir a própria língua!


Em entrevista à revista Veja – sempre ela, a expressão maior do golpismo da mídia nativa –, ele afirmou que Lula tentou chantageá-lo durante recente encontro. O ex-presidente desmentiu, “indignado”, a versão. Nelson Jobim, velho amigo de Gilmar que esteve na estranha reunião, também “traiu” o colega. E o próprio ministro recuou numa entrevista à TV Globo. Gilmar desmentiu Gilmar!

O profético Dalmo de Abreu Dallari

Diante deste episódio canhestro, cada força política ocupou o seu lado da trincheira. A mídia partidarizada, com seus “calunistas” amestrados, voltou a satanizar o ex-presidente, retomando o seu ódio de classe. Os demotucanos também se excitaram e pediram a “condenação” de Lula. Já nas redes sociais, cresceu o clamor pelo impeachment de Gilmar Mendes (ou Mentes ou Dantas)!

Há fortes motivos para exigir o “Fora Gilmar”. Afinal, esta não é a primeira vez que ele apronta das suas, apesar do seu alto cargo no STF. Desde que foi indicado por seu amigo FHC, muitos já alertavam para o perigo que ele representava. Num artigo profético de maio de 2002, o renomado jurista Dalmo de Abreu Dallari já previa o pior. Vale reler:

*****

Folha de S.Paulo, 08 de maio de 2002:

Degradação do Judiciário

Dalmo de Abreu Dallari

Nenhum Estado moderno pode ser considerado democrático e civilizado se não tiver um Poder Judiciário independente e imparcial, que tome por parâmetro máximo a Constituição e que tenha condições efetivas para impedir arbitrariedades e corrupção, assegurando, desse modo, os direitos consagrados nos dispositivos constitucionais.

Sem o respeito aos direitos e aos órgãos e instituições encarregados de protegê-los, o que resta é a lei do mais forte, do mais atrevido, do mais astucioso, do mais oportunista, do mais demagogo, do mais distanciado da ética.

Essas considerações, que apenas reproduzem e sintetizam o que tem sido afirmado e reafirmado por todos os teóricos do Estado democrático de Direito, são necessárias e oportunas em face da notícia de que o presidente da República, com afoiteza e imprudência muito estranhas, encaminhou ao Senado uma indicação para membro do Supremo Tribunal Federal, que pode ser considerada verdadeira declaração de guerra do Poder Executivo federal ao Poder Judiciário, ao Ministério Público, à Ordem dos Advogados do Brasil e a toda a comunidade jurídica.

Se essa indicação vier a ser aprovada pelo Senado, não há exagero em afirmar que estarão correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional. Por isso é necessário chamar a atenção para alguns fatos graves, a fim de que o povo e a imprensa fiquem vigilantes e exijam das autoridades o cumprimento rigoroso e honesto de suas atribuições constitucionais, com a firmeza e transparência indispensáveis num sistema democrático.

Segundo vem sendo divulgado por vários órgãos da imprensa, estaria sendo montada uma grande operação para anular o Supremo Tribunal Federal, tornando-o completamente submisso ao atual chefe do Executivo, mesmo depois do término de seu mandato. Um sinal dessa investida seria a indicação, agora concretizada, do atual advogado-geral da União, Gilmar Mendes, alto funcionário subordinado ao presidente da República, para a próxima vaga na Suprema Corte. Além da estranha afoiteza do presidente -pois a indicação foi noticiada antes que se formalizasse a abertura da vaga-, o nome indicado está longe de preencher os requisitos necessários para que alguém seja membro da mais alta corte do país.

É oportuno lembrar que o STF dá a última palavra sobre a constitucionalidade das leis e dos atos das autoridades públicas e terá papel fundamental na promoção da responsabilidade do presidente da República pela prática de ilegalidades e corrupção.

É importante assinalar que aquele alto funcionário do Executivo especializou-se em “inventar” soluções jurídicas no interesse do governo. Ele foi assessor muito próximo do ex-presidente Collor, que nunca se notabilizou pelo respeito ao direito. Já no governo Fernando Henrique, o mesmo dr. Gilmar Mendes, que pertence ao Ministério Público da União, aparece assessorando o ministro da Justiça Nelson Jobim, na tentativa de anular a demarcação de áreas indígenas. Alegando inconstitucionalidade, duas vezes negada pelo STF, “inventaram” uma tese jurídica, que serviu de base para um decreto do presidente Fernando Henrique revogando o decreto em que se baseavam as demarcações. Mais recentemente, o advogado-geral da União, derrotado no Judiciário em outro caso, recomendou aos órgãos da administração que não cumprissem decisões judiciais.

Medidas desse tipo, propostas e adotadas por sugestão do advogado-geral da União, muitas vezes eram claramente inconstitucionais e deram fundamento para a concessão de liminares e decisões de juízes e tribunais, contra atos de autoridades federais.

Indignado com essas derrotas judiciais, o dr. Gilmar Mendes fez inúmeros pronunciamentos pela imprensa, agredindo grosseiramente juízes e tribunais, o que culminou com sua afirmação textual de que o sistema judiciário brasileiro é um “manicômio judiciário”.

Obviamente isso ofendeu gravemente a todos os juízes brasileiros ciosos de sua dignidade, o que ficou claramente expresso em artigo publicado no “Informe”, veículo de divulgação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (edição 107, dezembro de 2001). Num texto sereno e objetivo, significativamente intitulado “Manicômio Judiciário” e assinado pelo presidente daquele tribunal, observa-se que “não são decisões injustas que causam a irritação, a iracúndia, a irritabilidade do advogado-geral da União, mas as decisões contrárias às medidas do Poder Executivo”.

E não faltaram injúrias aos advogados, pois, na opinião do dr. Gilmar Mendes, toda liminar concedida contra ato do governo federal é produto de conluio corrupto entre advogados e juízes, sócios na “indústria de liminares”.

A par desse desrespeito pelas instituições jurídicas, existe mais um problema ético. Revelou a revista “Época” (22/4/ 02, pág. 40) que a chefia da Advocacia Geral da União, isso é, o dr. Gilmar Mendes, pagou R$ 32.400 ao Instituto Brasiliense de Direito Público - do qual o mesmo dr. Gilmar Mendes é um dos proprietários - para que seus subordinados lá fizessem cursos. Isso é contrário à ética e à probidade administrativa, estando muito longe de se enquadrar na “reputação ilibada”, exigida pelo artigo 101 da Constituição, para que alguém integre o Supremo.

A comunidade jurídica sabe quem é o indicado e não pode assistir calada e submissa à consumação dessa escolha notoriamente inadequada, contribuindo, com sua omissão, para que a arguição pública do candidato pelo Senado, prevista no artigo 52 da Constituição, seja apenas uma simulação ou “ação entre amigos”. É assim que se degradam as instituições e se corrompem os fundamentos da ordem constitucional democrática.

*****

A justa pressão da sociedade

Todas os temores apontados por Dalmo de Abreu Dallari se confirmaram nestes dez anos. Gilmar Dantas tornou-se, de fato, um sério risco à “própria normalidade constitucional” do país. Entre inúmeros episódios deploráveis, ele protagonizou bate-bocas no STF, sempre em busca dos holofotes da mídia amiga; inventou um “áudio sem voz” que abortou a Operação Satiagraha e livrou a cara do amigo banqueiro Daniel Dantas; protegeu o tucano José Serra em votações no Supremo.

Caso fique provado que Gilmar Mendes mentiu novamente, atacando a honra do ex-presidente Lula, talvez ele não tenha mais como sair incólume. A bandeira do “Fora Gilmar” ganhará força, obrigando o STF a se debruçar sobre a tese do seu impeachment. Isto faria um enorme bem à democracia brasileira e ao próprio Judiciário – mais uma vez enlameado por esta sinistra figura!

EMBAIXADOR DA REPÚBLICA IRMÃ: DESMENTE E COLOCA NO SEU DEVIDO LUGAR...O MINISTRO FALASTRÃO GILMAR MENDES.

quarta-feira, 30 de maio de 2012


Venezuela retruca Gilmar Mendes

Foto/AVN
Por Altamiro Borges

Nos últimos dias, o desesperado Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), queimou várias vezes a língua. Hoje foi a vez da Embaixada da Venezuela divulgar uma nota oficial criticando as suas declarações desrespeitosas sobre o país vizinho. Em entrevista ao jornal O Globo, o bravateiro direitista afirmou, de forma leviana e irresponsável, que "o Brasil não é a Venezuela de Chávez, onde o mandatário, quando contrariado, mandou até prender juiz".



De imediato, o embaixador da República Bolivariana da Venezuela no Brasil, Maximilien Arveláiz, rechaçou as declarações nada diplomáticas do ministro do STF. Leia a íntegra da nota oficial:

*****

As declarações do ministro do STF Gilmar Mendes ao jornal O Globo, se de fato ocorreram, constituem uma afronta à população venezuelana, e demonstram profunda ignorância sobre a realidade de nosso país.

Nossa Constituição, elaborada pela Assembleia Constituinte e referendada pelas urnas, determina a separação de poderes, estabelece direitos de cidadania e configura os instrumentos judiciais cabíveis, ou seja, o presidente da Venezuela não manda prender cidadão algum, independentemente do cargo que ocupe.

Recorrer à desinformação para envolver a Venezuela em debates que dizem respeito apenas aos brasileiros é uma atitude indecorosa - ainda mais partindo de um ministro da mais alta corte da nação irmã - e não reflete a parceria histórica entre Brasil e Venezuela.

Maximilien Arveláiz, embaixador da República Bolivariana da Venezuela no Brasil

quarta-feira, 30 de maio de 2012

MENTIROSO, IRRESPONSÁVEL, LEVIANO, FUTRIQUEIRO, PSICOPATA MEGALOMANÍACO VAIDOSO: esses são alguns dos adjetivos usados ultimamente; para descrever UM MINISTRO DA NOSSA MAGNA CORTE. Meu Deus do céu!...É O FIM DA PICADA. Este senhor, transformou o nosso PODER JUDICIÁRIO NUM VERDADEIRO BORDEL. O BRASIL, ESTÁ HOJE AO NÍVEL DAS ANTIGAS REPÚBLICAS BANANEIRAS...E TUDO ISSO; GRAÇAS AO COMPORTAMENTO VIL DESTE SENHOR.

"Gilmar Mendes foi leviano e mente”, diz Paulo Lacerda

Por Maria das Graças Guimarães
Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo publicada nesta quarta-feira, 30, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes lançou acusações contra Paulo Lacerda, ex-diretor da Policia Federal e da Abin (Agência Brasileira de Inteligência):
- Dizem que ele (Lacerda) está assessorando o PT. Tive informação em 2011 que o Lacerda queria me pegar.

Segundo O Estado de S.Paulo, Gilmar Mendes suspeita que Lacerda estaria divulgando "informações falsas" para atingi-lo. E, também, que estaria assessorando o ex-presidente Lula. Terra Magazine ouviu Paulo Lacerda no início da tarde desta quarta-feira. Feita a ressalva "não sei se ele disse isso", Paulo Lacerda, habitualmente sereno e cordato, respondeu a Gilmar Mendes com dureza:
- Se ele falou isso, ele foi leviano e mente.

Lacerda, que hoje trabalha numa associação de empresas de segurança privada, conta que não vê Lula há anos, assim como Gilmar Mendes, e rebate as acusações:
- Estou aposentado, não trabalho com investigação (…) não trabalho para partido nenhum, não assessoro nem à CPI nem ao ex-presidente Lula (…) Se as informações que ele diz ter recebido são dessas mesmas fontes, se foram essas fontes e informações que o levaram a dizer o que anda dizendo, tá explicado porque ele está dizendo essas coisas e dessa forma.

Por fim, sobre informação atribuída também ao ministro e publicada no sábado, 26, em O Globo, dando conta que o espião Dadá seria seu homem de confiança, Paulo Lacerda devolve:
- Eu nem conheço o Dadá, jamais tive contato com ele e nunca estive com ele. Portanto, faço a ressalva: se o ministro Gilmar Mendes de fato disse isso… essa é mais uma informação leviana, irresponsável e mentirosa.

Terra Magazine: O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, disse em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo: "Lacerda tinha como missão me destruir", e que o senhor queria "pegá-lo". Disse também que "dizem" que o senhor estaria assessorando o PT e municiando o presidente Lula com informações…

Paulo Lacerda: Soube pelo jornal. O absurdo é tamanho que não sei como ele se permite dizer aquilo. Se ele disse aquilo, respondo: primeiro, o ministro Gilmar está totalmente desinformado sobre a minha vida profissional e pessoal. Estou aposentado da Polícia Federal depois de dois anos e meio de adidância em Lisboa e trabalho hoje para a Associação de Empresas de Segurança Privada. Não trabalho com nada, nada de investigação, e quem me conhece e à minha vida hoje sabe disso. Sabe o que é mais espantoso?

- O quê?

- É que é com base nesse tipo de informações que o ministro está recebendo é que se criou essa crise toda. Se as informações que ele diz ter recebido são dessas mesmas fontes, se foram essas fontes e informações que o levaram a dizer o que anda dizendo nos últimos dias, tá explicado porque ele está dizendo essas coisas e dessa forma. Ele, de novo, mais uma vez, está totalmente mal informado.

- O senhor não presta assessoria à CPI, ao PT ou ao ex-presidente Lula?

- Não vejo o presidente Lula, assim como o ministro Gilmar Mendes, desde que deixei o governo. Isso é ridículo. Não assessoro o PT nem a partido algum e é um delírio supor, achar e dizer que assessoro o ex-presidente Lula. Basta perguntar aos senadores e deputados da CPI se assessoro à CPI ou a algum parlamentar. Basta perguntar aos assessores do Lula se alguém tem algum vestígio de presença minha, de contato meu com ele. Sou aposentado, até poderia trabalhar para quem me convidasse e eu quisesse, mas isso não é verdade. É absoluta inverdade. Impressiona e é preocupante como um ministro do Supremo não se informa antes de dizer esses absurdos.

- Mas o que exatamente é absurdo?

- Tudo isso. São informações totalmente tendenciosas. Eu não estou trabalhando para partido algum, político nenhum. Ele está exaltado, sem controle, não sei se por conta dessa conversa com o ex-presidente, mas nada disso é verdade. E isso é muito fácil de checar.

- O senhor e o ministro Gilmar Mendes já tiveram um problema sério…

- Em setembro de 2008, ele procurou o presidente Lula e acusou a Abin, que eu dirigia, de ter feito grampos ilegais na Operação Satiagraha. Aquilo era mentira. Não foi feito grampo algum ilegal por parte da Abin… aliás, a CPI de agora é uma ótima oportunidade para investigarem aquela armação. Não existiu grampo algum, mas o ministro Gilmar Mendes foi ao presidente da República com base em uma informação falsa. Espero que agora apurem tudo aquilo.

- O que mais o incomoda?

- Eu não vi o ministro Gilmar Mendes falar isso, eu li no jornal. Não sei se ele falou, mas se ele falou, foi leviano e mente. Se falou isso o ministro Gilmar Mendes mentiu. Estou aposentado da área pública, todos sabem disso. Não teria nenhum impedimento, de ordem alguma, para trabalhar com investigação, mas não quero, e isso que ele disse, se disse, não é verdade.

- Alguma vez, depois do episódio em 2008, do tal grampo cujo áudio nunca apareceu, o ministro Gilmar e o senhor falaram sobre o episódio? Em algum momento ele reconheceu não ter ouvido o tal grampo, se desculpou?

- Não. Repito, não vejo o ministro e o ex-presidente Lula há anos. E não houve desculpa alguma… e acho que a CPI agora seria ótima oportunidade para esclarecer isso de uma vez por todas, embora a Polícia Federal já tenha concluído que não houve grampo algum da Abin…

- Essa CPI de agora, a do Cachoeira, tem alguns personagens comuns com aquele caso, fala-se muito no espião Dadá…

- A propósito. O ministro Gilmar Mendes teria dito ao jornalista Moreno que esse cidadão, Dadá, é ou era meu braço direito, meu homem de confiança. Respondi por escrito, mandei um e-mail para o Moreno, que é um jornalista… ele recebeu uma informação de um homem público e a publicou. Por isso enviei a resposta direto para ele e para o jornal O Globo.

- E qual é a resposta?

- Eu nem conheço o Dadá, jamais tive contato com ele e nunca estive com ele. Portanto, faço a ressalva: se o ministro Gilmar Mendes de fato disse isso…

- Sim, a ressalva está registrada

- Se ele disse isso, essa é mais uma informação leviana, irresponsável e mentirosa.

Fonte:
http://terramagazine.terra.com.br/bobfernandes/blog/2012/05/30/gilmar-mendes-foi-leviano-e-mente-diz-lacerda-ex-diretor-da-pf-e-abin/

TUDO QUE ESTÁ OCORRENDO AGORA ENVOLVENDO ESSE PERSONAGEM EXECRÁVEL DE NOME GILMAR MENDES: JÁ HAVIA SIDO ANTECIPADO PELO RESPEITADO PROFESSOR DALMO DALARI. NADA É NOVO. QUALQUER PESSOA BEM INFORMADA, JÁ SABIA\SABE...DO QUE É CAPAZ ESSE SENHOR. QUANDO A NOSSA CONTERRÂNEA, A MINISTRA ELIANA CALMON FALAVA\A DE "BANDIDOS DE TOGA": o brasil todo aplaudiu A SUA CORAGEM E PATRIOTISMO.

VEJAM A QUE PONTO O NOSSO JUDICIÁRIO CHEGOU. Uma simples pesquisa na rede,  nos mostra o nível de "respeitabilidade" em que se encontra este senhor. Foto blog do corinthiano cesardesouza.com

Uma história mal contada

Gilmar Mendes poderia explicar algumas coisas que não ficaram claras

30 de Maio de 2012 às 05:52

Hélio Doyle

Foi um encontro estranho, num momento delicado. Mas o que realmente aconteceu na reunião do ex-presidente Lula com o ministro Gilmar Mendes, no escritório do ex-ministro Nélson Jobim? Na verdade, não se sabe. Ninguém sabe, a não ser os três que estavam lá, e que dão suas versões sem que seja possível comprová-las cabalmente. As histórias são contadas pela metade, não há um relato com início, meio e fim, que inclusive explique bem o início: de quem foi a iniciativa do encontro, se foi proposital ou acidental, se Lula sabia que encontraria Gilmar e vice-versa. Essa é a típica história mal contada.
Nenhum dos três participantes do encontro que abala a República é bobo – pois, como se diz, se fossem bobos não teriam chegado aonde chegaram, e esses três chegaram longe. Gilmar é que tem falado mais sobre o assunto, já até passou em muito do tom adequado a um ministro do Supremo Tribunal Federal. Lula praticamente nada disse, a não ser negar que a conversa tenha sido como conta Gilmar, no que tem o respaldo de Jobim. Mas todos eles sabiam, desde que se encontraram no escritório de Jobim, que o encontro poderia, se revelado, ter graves repercussões em meio a uma CPI instaurada a partir de denúncias contra um fraterno amigo de Gilmar Mendes, o ainda senador Demóstenes Torres, e às vésperas do julgamento do chamado “mensalão”, que atinge de frente o PT e uma de suas principais figuras, o ex-ministro José Dirceu.
Se não são bobos, certamente sabiam que: 1) não pega bem um ministro do Supremo frequentar escritório de advogado; 2) pega pior ainda um ministro do Supremo conversar quase secretamente com um ex-presidente da República que tem interesse óbvio, e justificável, em um julgamento prestes a acontecer no tribunal. Não se sabe o que realmente conversaram, e só um perfeito idiota, a velhinha de Taubaté e os oposicionistas, esses por dever de ofício, acreditariam piamente ou fingiriam acreditar em uma versão difundida pela revista Veja, clara e ostensivamente engajada em uma luta política feroz contra o governo, contra Lula e contra o PT – entre outras causas da direita.
Por que acreditar na versão de Gilmar Mendes, a não ser por posição política ou convicção ideológica? Ora, dirão: por que acreditar nos desmentidos de Lula e de Jobim, a não ser pelos mesmos motivos? A isenção recomenda mesmo cautela. Mas, como Gilmar é até agora quem mais falou sobre o encontro, poderia explicar algumas coisas ainda mal explicadas:
- Por que foi ao escritório de Jobim? Acha normal um juiz da mais alta Corte ir ao escritório de um advogado, ainda mais sabendo das ligações políticas do ex-ministro do STF e da Defesa?
- Sabia que iria se encontrar com Lula? Se sabia, acha normal se encontrar com um ex-presidente da República que tem dado declarações públicas a respeito do processo que brevemente será julgado pelo STF?
- Por que, diante do que considera impertinência de Lula, não denunciou imediatamente o fato, esperando mais de um mês para fazê-lo? Não deveria ter denunciado imediatamente? E por que contou a um senador do DEM, Agripino Maia?
- Foi ele próprio que revelou a história à Veja? Se foi, por que a Veja? Se não foi quem contou, desconfia de alguém?
- Quais eram, realmente, as relações que tinha com Demóstenes Torres? Acha normal ter uma enteada trabalhando no gabinete do senador? Acha correto que um ministro do Supremo viaje de carona em avião de político? Foi mera coincidência o encontro em Berlim e voltar no mesmo voo do senador?
- Suas declarações nos últimos dias não podem colocar em questão sua isenção no julgamento do “mensalão”?
Se essas perguntas fossem respondidas, algumas coisas ficariam mais claras a respeito do estranho e inexplicado encontro no escritório de Jobim. A impressão que se tem, vendo de fora, é que ainda há muita coisa a ser contada. E que esse episódio talvez só seja explicado mesmo depois do ansiado julgamento do ano. Pode haver mais surpresas.
Vale a pena ler de novo
Gilmar Mendes, Demóstenes Torres e a Veja foram os personagens de outro misterioso episódio, a denúncia de que uma conversa entre o ministro e o senador havia sido grampeada pela Abin, a agência de informações da Presidência da República. Veja fez o estardalhaço de costume, Gilmar foi a Lula pedir satisfações, Demóstenes rosnou no Senado. Estranhamente, a tal gravação nunca apareceu, mas teve efeitos negativos para o governo e contribuiu para derrubar uma operação da Polícia Federal e o diretor da Abin.
É interessante rever o tal diálogo entre Gilmar e Demóstenes, reproduzido pela Veja. É uma conversa de amigos muito próximos, que se tratam pelos nomes. Uma conversa nada republicana entre um ministro do Supremo e um senador da República:
Gilmar Mendes – Oi, Demóstenes, tudo bem? Muito obrigado pelas suas declarações.
Demóstenes Torres – Que é isso, Gilmar. Esse pessoal está maluco. Impeachment? Isso é coisa para bandido, não para presidente do Supremo. Podem até discordar do julgado, mas impeachment...
Gilmar – Querem fazer tudo contra a lei, Demóstenes, só pelo gosto...
Demóstenes – A segunda decisão foi uma afronta à sua, só pra te constranger, mas, felizmente, não tem ninguém aqui que embarcou nessa "porra-louquice". Se houver mesmo esse pedido, não anda um milímetro. Não tem sentido.
Gilmar – Obrigado.
Demóstenes – Gilmar, obrigado pelo retorno, eu te liguei porque tem um caso aqui que vou precisar de você. É o seguinte: eu sou o relator da CPI da Pedofilia aqui no Senado e acabo de ser comunicado pelo pessoal do Ministério da Justiça que um juiz estadual de Roraima mandou uma decisão dele para o programa de proteção de vítimas ameaçadas para que uma pessoa protegida não seja ouvida pela CPI antes do juiz.
Gilmar – Como é que é?
Demóstenes – É isso mesmo! Dois promotores entraram com o pedido e o juiz estadual interferiu na agenda da CPI. Tem cabimento?
Gilmar – É grave.
Demóstenes – É uma vítima menor que foi molestada por um monte de autoridades de lá e parece que até por um deputado federal. É por isso que nós queremos ouvi-la, mas o juiz lá não tem qualquer noção de competência.
Gilmar – O que você quer fazer?
Demóstenes – Eu estou pensando em ligar para o procurador-geral de Justiça e ver se ele mostra para os promotores que eles não podem intervir em CPI federal, que aqui só pode chegar ordem do Supremo. Se eles resolverem lá, tudo bem. Se não, vou pedir ao advogado-geral da Casa para preparar alguma medida judicial para você restabelecer o direito.
Gilmar – Está demais, não é, Demóstenes?
Demóstenes – Burrice também devia ter limites, não é, Gilmar? Isso é caso até de Conselhão.
(risos)
Gilmar – Então está bom.
Demóstenes – Se eu não resolver até amanhã, eu te procuro com uma ação para você analisar. Está bom?
Gilmar – Está bom. Um abraço, e obrigado de novo.
Demóstenes – Um abração, Gilmar. Até logo.

 

  1. Mano 30.05.2012 às 14:46
    Contou essa mentira apenas para outro senador do seu partido o DEM (é claro que esse sujeito é um militante/meliante do DEM) mas o interlocutor não acreditou na estória.
  2. Rubens 30.05.2012 às 12:18
    COMO COMETER O CRIME PERFEITO Se Gilmar Mendes dissesse, sem meias palavras, que Lula ofereceu proteção na CPI do Cachoeira em troca de adiar o julgamento do "mensalão", como escreveu a revista Veja, poderia ser processado por crime de calúnia. A pena poderia ser de 6 meses a 2 anos na Papuda, de acordo com o código penal. Por isso, não surpreendeu seu recuo, e o desmentido às acusações graves contidas na revista Veja, quando concedeu entrevista à Globonews, em Manaus. Então quem deveria passar 2 anos na Papuda é o editor da revista Veja, inclusive com as declarações de Gilmar na Globonews desmentindo as acusação da Veja, servindo como prova para condenação. Mas com a frouxidão de nosso sistema judiciário, que confunde liberdade de imprensa com imprensa inimputável, nada disso acontece. O crime de calúnia no Brasil, se cometido na imprensa e por simpatizantes dos demotucanos, tornou-se um crime perfeito. A matéria da Veja usa de um biombo para publicar calúnias, escapando de ser condenada. Oficialmente, não foi Gilmar Mendes quem concedeu entrevista para Veja. A matéria da revista teria sido apurada reconstituindo diálogos com diversos "interlocutores" de Gilmar, e muitos falando em off, inclusive dois senadores (quem sabe um deles não seja o Demóstenes Torres). A revista diz que Gilmar havia confirmado, mas confirmado o quê? A única frase na revista atribuída à ele é "Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula". Nada que comprometa judicialmente, e nada que autorizasse a revista a imputar crimes à Lula. Eis o truque: Gilmar teria falado a interlocutores, que teria falado à Veja em "off", e a Veja diz ter confirmado com Gilmar (mas só a perplexidade). Jornalismo decente teria feito a pergunta clara e objetiva: "Houve proposta de proteção na CPI em troca de adiamento do mensalão, como seus interlocutores dizem?" Se Gilmar não confirmasse, como não confirmou na Globonews, a revista não poderia publicar uma acusação destas, como publicou, construindo um texto ardiloso para enganar o leitor como se Gilmar tivesse confirmado tudo o que está escrito, e sem se comprometer juridicamente. (Ressalte-se que Gilmar Mendes poderia ter desmentido no sábado, se quisesse evitar que o boato da calúnia se espalhasse, mas optou por deixar que se espalhasse mesmo, com as mais diversas versões, e só desmentiu na segunda-feira). Logo, oficialmente, não foi Gilmar quem caluniou, não foi "A", nem "B", e nem a revista assume a autoria, atribuindo a uma fonte em "off" que diz ter ouvido de Gilmar Mendes. Qual fonte? A revista Veja esconde-se atrás do biombo do sigilo da fonte, para poder publicar a calúnia, sem revelar quem caluniou. De certa forma, ao que tudo indica, a parceria Veja-Cachoeira também usava esse modus operandi. Oficialmente havia a relação fonte-revista. Extra-oficialmente havia interesses escusos de derrubar desafetos de cargos, inclusive eleitos, interferir em eleições através de escândalos pré-fabricados, e bombardear concorrentes empresariais. O código penal é claro: Art. 138 - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime: Pena - detenção, de seis meses a dois anos, e multa. § 1º - Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. A liberdade de imprensa, e de expressão, é plena e não cabe falar em retorno de censura. Cada um publica o que bem entende, mas convenhamos que, se uma revista publicar fotos de pedofilia recebidas em "off", seu editor irá preso, e a revista recolhida imediatamente. Ninguém falará que a liberdade de imprensa foi afrontada, nem que houve censura, pois o que se estaria fazendo é combater um crime. Então por que o mesmo não vale com outros crimes publicados na imprensa, como de calúnia, formação de quadrilha para atividades clandestinas, etc?
  3. Ulisses 30.05.2012 às 12:08
    Caro Pedro! Se ele contou para todo mundo, por que só agora, mais de um mês depois isto veio a público e pela revista Veja? Não será por que ninguém acredita neste notório mentiroso Gilmar "Dantas" Mendes, conhecido como Gilmar "mentiroso"?

O FOLCLÓRICO E RISÍVELTia Gaynalda AZEDA DO PANFLETO FASCISTA VEJA: ESTÁ NO CIO...E TOTALMENTE POSSESSO. O CANALHA ESTÁ FAZENDO USO DO SEU BLOG NAZIFASCI PARA PREGAR A INSURREIÇÃO, E, DESESTABILIZAR O GOVERNO DO PARTIDO DOS TRABALHADORES. O VERME FASCISTA OPUS DEIANUS - CUJA LIGAÇÃO COM MILICOS GOLPISTAS DE PIJAMA É NOTÓRIA -, ESTÁ, PRATICAMENTE, CONVOCANDO AS SUAS REINALDETES FANÁTICAS A PEGAREM EM ARMAS....PARA "DEFENDEREM A HONRA" DOS CAPI MAFIOSI CACHOEIRA, CIVITA , TORRES E MENDES. DE NADA ADIANTA O 'PRÓPRIO GILMAR MENDES ''DIZER QUE O QUE OCORREU NÃO FOI BEM ASSIM COMO RELATA O TABLÓIDE REACIONÁRIO VEJA'';...porque, a TIA DESMIOLADA NÃO SE CONFORMA...E PARECE QUE SÓ VAI "QUETAR": SÓ QUANDO VÊ SANGUE INOCENTE CORRENDO PELAS RUAS.

TIA GAYNALDA AZEDA: PORTA-VOZ DA EXTREMA-DIREITA CORRUPTA.                         

O ódio a Lula

O Brasil já cultivou ressentimentos irracionais em relação a Getúlio, JK, Jango e, agora, ao metalúrgico que ainda é a principal força política do País

28 de Maio de 2012 às 22:53

Leonardo Attuch

Teve início, neste fim de semana, um movimento organizado de ataque ao ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Primeiro, a reportagem sobre a suposta chantagem exercida por ele contra Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, para adiar o julgamento do mensalão, já desmentida pelo anfitrião do encontro, Nelson Jobim. Depois disso, críticas espalhadas pela rede sobre o comportamento indecoroso de Lula diante das instituições e até ironias relacionadas ao uso de remédios para o tratamento contra o câncer na laringe. Por fim, vozes mais radicais cobrando até a prisão do ex-presidente.
Por que será que Lula, depois de oito anos de governo, tendo deixado o Palácio Planalto com recordes de aprovação, tanto junto ao povão quanto às elites, que se tornaram ainda mais ricas, desperta tanto ressentimento? A resposta é uma só: goste-se ou não dele, Lula ainda é a principal força política do Brasil. E é uma força viva, que pode voltar ao poder em 2014 ou em 2018.
Mas essa seria uma análise objetiva, dos que fazem cálculos frios nos jogos de poder. Ocorre que o ressentimento em relação a Lula, muitas vezes, é irracional. Como pode um retirante, metalúrgico, sem educação formal ter chegado tão longe? É isso que incomoda boa parte da classe média brasileira.
Sentimentos assim já houve no passado em relação a outros líderes políticos, como Getúlio Vargas, João Goulart ou mesmo Juscelino Kubitschek. Os paulistas odiavam Getúlio e nunca lhe deram um nome de avenida. Mas poucos fizeram tanto pela industrialização do estado, que começou a se libertar do atraso cafeeiro, como o líder trabalhista. Os militares também odiavam JK, mas, no poder, tentaram reproduzir sua visão de “Brasil Grande”. E os que vierem depois de Lula, de certa forma, serão escravos do seu modelo de inclusão social.
Por mais que o critiquem, Lula não será abatido por seus detratores. Até porque, até aqui, ele foi um democrata. E resistiu à tentação do terceiro mandato, quando teria totais condições de se perpetuar no poder.

BEM TINHA RAZÃO A MINISTRA ELIANA CALMON: O BRASIL ESTÁ INFESTADO DE BANDIDOS DE TOGA.

PSol vai pedir investigação contra o ministro Gilmar Mendes
PSol vai pedir investigação contra o ministro Gilmar MendesFoto: Divulgação

"O fato de o ministro ter demorado um mês para se manifestar merece explicação. A perplexidade dele parece que custou a se consolidar", disse o deputado federal Chico Alencar (Psol-RJ)

30 de Maio de 2012 às 05:55
247 – O PSol decidiu pedir abertura de investigação contra o ministro Gilmar Mendes, do STF, por conta das denúncias sobre pressão do ex-presidente Lula plelo adiamento do julgamento do mensalão. A petição já foi esboçada, mas falta definir o guichê em que ela será protocolada – pode ser na Procuradoria-Geral da República ou na Corregedoria-Geral do Conselho Nacional de Justiça. "Do nosso ponto de vista, o comportamento do ministro não foi normal", diz o deputado Chico Alencar (RJ), líder do PSol na Câmara.
A conversa entre Gilmar Mendes e Lula ocorreu em 26 de abril, no escritório do ex-ministro Nelson Jobim. O ministro levou um mês para declarar-se publicamente "perplexo" com o que teria ouvido de Lula. "O fato de o ministro ter demorado um mês para se manifestar merece explicação. A perplexidade dele parece que custou a se consolidar", acrescenta Chico Alencar. Segundo o deputado, "não parece adequado que o ministro se encontre, fora do ambiente do Supremo, com uma pessoa notoriamente vinculada aos réus do mensalão."
O partido já havia subscrito, junto com DEM, PSDB e PPS, representação protocolada contra Lula na Procuradoria-Geral da República – Roberto Gurgel vai enviar a representação à primeira instância, já que Lula não tem mais foro privilegiado. "Achamos que ninguém ficou bem nessa história. O Lula ficou mal. O Jobim ficou mal. E o Gilmar Mendes também ficou mal", resume Chico Alencar.

comentários para “PSol vai pedir investigação contra o ministro Gilmar Mendes”

  1. Hermes 30.05.2012 às 07:16
  2. É desconfortável ver um ministro do STF com ligações partidárias tão fortes.  
  3. José Paulo Lopes 29.05.2012 às 23:55
    Para quem não sabe o PSoL do Chico Alencar, o PPS do Roberto Freire e o PSDB de Álvaro Dias, mal assessorados jurídicamente, entraram com uma ação contra o presidente Lula na Procuradoria Geral da República aproveitando-se do acirramento do PT contra o Gurgel e agora contra o Gilmar Mendes. Quebraram a cara. Erraram de instância e o processo foi devolvido com a justificativa de que o ex-presidente Lula não mais dispõe de forum especial. A instância seria a justiça comum. Qualquer estudante de direito sabe disso, mas os "competentes" não sabiam. E são esses que tentam governar o Brasil.
  4. Isabel 29.05.2012 às 23:34
  5. Li que na Coluna do Moreno, em O Globo, o GM diz que saiu furioso da conversa com Lula para uma reunião com a cúpula do DEM. Procurei por essa coluna e não encontrei. Alguém tem a informação do link? Se for verdade, pode um ministro do Supremo se reunir com partido político?
  6. EXPLIQUE ISSO PSOL. 29.05.2012 às 23:18
    ENGRAÇADO, PORQUE O PSOL NÃO CONVOCOU O GILMAR QUANDO NAS ELEIÇÕES DE 2010 FOI DESCOBERTO CONVERSANDO COM O SERRA SOBRE AS ELEIÇÕES.
  7. José Honório 29.05.2012 às 22:37
  8. O Jony tem razão. O PT antigamente era um partido aguerrido ... agora, aceita um senador botox e um deputado "fresquinho" falando mais alto. Pararam de bater ... porque?
  9. jony 29.05.2012 às 22:27
    menino sou petista mas acho que vou me afiliar no psol, estes caras tem coragem já meu partido os senadores são uns bandos de medrosos e eu odeio gente covardes O QU

terça-feira, 29 de maio de 2012

GILMAR MENDES MENTE: ESSA É A CONCLUSÃO DO DIRETOR-PRESIDENTE DO CONCEITUADÍSSIMO INSTITUTO DE ANALÍTICA E INTELIGÊNCIA TRUSTER BRASIL. Depois do EX-MINISTRO DO SUPREMO NELSON JOBIM DESMASCARAR o embuste VEJA-GILMAR, agora foi a vez dessa respeitada organização confirmar o que a maioria já sabia. Conhecido por deferir dois HABEAS CORPUS EM MENOS DE 24 HORAS PARA BENEFICIAR E MANTER O BANQUEIRO-BANDIDO Daniel Dantas fora do xilindró; por ser chamado de CHEFE DE CAPANGAS pelo seu colega Joaquim Barbosa e; por suas posições retrógradas pautadas pela ultradireita ( Senador Bandido Demóstenes Torres, Álvaro BOTOX Dias, Agripino GALEGA DO ALECRIM Maia, VejaBandida, Tia Gaynalda AZEDA e congêneres): as suspeitas que pesam sobre esse senhor...não têm precedentes nos anais do Judiciário Brasileiro. Nessa triste história; alguém está mentindo. E tudo indica que o MENTIROSO É UM MEMBRO DA NOSSA MAGNA CORTE. Só de imaginar que a NOSSA JUSTIÇA está nas mãos de elementos desse quilate...tamanho absurdo já nos havia sido ALERTADO pelo Digníssimo Professor DALMO DALARI. Todos nós sabemos que o LIXO TÓXICO VEJA; é DECLARADAMENTE CONTRA os interesses do POVO BRASILEIRO. O AGENTE Gringo-Ítalo-Argentino-Israelo-Brasileiro seu sócio-proprietário (a outra metade pertence à HOLDING SUL-AFRICANA NASPERS...pilar principal do REGIME RACISTA DO APARTHEID ); É UM APÁTRIDA ESCORRAÇADO DE VÁRIOS PAISES...COM UM CURRICULUM TÃO BELO; QUANTO O DO BICHEIRO CARLINHOS CACHOEIRA. O PRESIDENTE LULA, É AMADO E RESPEITADO AQUI E ALHURES, POR TER DEVOLVIDO A DIGNIDADE À MILHÕES DE BRASILEIRAS E BRASILEIROS QUE VIVIAM COMO INSETOS DURANTE A CLEPTOCRACIA DO PATRÃO (FHC) DESSE DESMORALIZADO MINISTRO FALASTRÃO. VER A SUA IMPECÁVEL BIOGRAFIA ENLAMEADA POR UMA FIGURA MACABRA DESSAS: é um acinte à inteligência e dignidade da nação. Todos concordam, de que o comportamento IRRESPONSÁVEL desse senhor: É TÍPICO DE ALGUÉM EM DESESPERO...E QUE TEM ALGO A ESCONDER.

29/05/201218h14                  

No vídeo abaixo, GILMAR DESMENTE VEJA...e deixa a OPOSIÇÃO RAIVOSA vomitar abobrinhas. Será que o Senador MADEMOISELLE Álvaro BOTOX Dias não viu essa entrevista? É nisso que dá ficar lendo as maluquices da Tia da VEJA  - que diga-se de passagem, ultimamente; anda POSSESSA pela pomba-gira. Quer porque quer; que o Presidente LULA SEJA PRESO...É MOLE? Muitos afirmam que a LOUCA FASCISTA está no CIO...ou na CIA. Porque TIO SAM, sempre reserva alguma migalha...para esse tipo de cachorro vira-lata.   

Exame de voz destaca "segmentos fraudulentos" em fala do ministro Gilmar Mendes

Do UOL, em São Paulo
O laudo de uma perícia em análise de frequência de voz aponta trechos "fraudulentos e suspeitos" na entrevista do ministro Gilmar Mendes veiculada nesta segunda-feira (28) pelo canal "GloboNews", sobre um encontro seu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Na edição do último domingo (27), a revista Veja publicou reportagem em que o ministro Gilmar Mendes relata um suposto encontro entre ele, Lula e o ex-ministro Nelson Jobim no dia 26 de abril.

Análise de voz aponta fraudes em entrevista de Gilmar Mendes

Segundo Mendes, o ex-presidente teria insinuado que poderia protegê-lo na CPMI do Cachoeira, que investiga a relação entre políticos e agentes públicos com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, em troca do adiamento do julgamento dos envolvidos no mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal). O escândalo do mensalão, que deve ser julgado em agosto próximo, envolveu pagamentos a parlamentares da base aliada do então presidente Lula em troca de aprovação de projetos no Congresso Nacional.

À emissora de TV, Mendes confirmou o teor da conversa que teria travado com Lula.
Na análise de um total de 3 minutos de trechos da entrevista, foram detectadas 11 ocorrências de "alto risco", cinco de "provável risco" e duas de "baixo risco".
"Alto risco é uma maneira de dizer que a pessoa está mentindo", afirma o perito responsável pela análise, Mauro Nadvorny.
Nadvorny é diretor-presidente da empresa Truster Brasil, que produz a tecnologia que detecta sinais de tensão, estresse, medo, embaraço e excitação em arquivos de voz.. De acordo com Nadvorny, esses fatores permitem situar declarações em uma escala de veracidade.
O laudo indicou "alto risco" de fraude nos trechos em que o magistrado diz que o mensalão "entrou na pauta das conversas", que "o presidente tocou várias vezes na questão da CPMI" e no trecho em que Mendes diz ter "nenhuma relação, a não ser relação de conhecimento e de trabalho funcional com o senador Demóstenes".
Veja a seguir alguns dos trechos da entrevista de Gilmar Mendes considerados "fraudulentos e suspeitos" pelo laudo de Nadvorny, acompanhados da conclusão do perito:
Gilmar Mendes: “Este assunto entrou na pauta das conversas”
De acordo com a análise do software, o ministro Gilmar Mendes não está sendo verdadeiro quando afirma que o assunto (mensalão) entrou na pauta das conversas.
Gilmar Mendes: “E aí o presidente disse da importância do julgamento do mensalão, que se possível não se julgasse esse ano porque não haveria objetividade”
De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes está sendo verdadeiro quando afirma que o presidente Lula teria dito que não haveria objetividade. Não é possível concluir que ele tenha dito algo sobre a importância do julgamento não acontecer este ano.
Gilmar Mendes: “O presidente tocou várias vezes na questão da CPMI, desenvolvimento da CPMI, o domínio que o governo tinha sobre a CPMI”
De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes não está sendo verdadeiro quando afirma que o presidente Lula tocou no assunto da CPMI.
Gilmar Mendes: “Então eu disse a ele: ‘com toda franqueza, presidente, eu vou lhe dizer uma coisa, parece que o senhor está com alguma informação confusa’”
De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes está sendo verdadeiro quando afirma que disse ao presidente Lula que ele estava com uma informação “confusa”.
Gilmar Mendes: “ 'O senhor não está devidamente informado, eu não tenho nenhuma relação, a não ser relação de conhecimento e de trabalho funcional com o senador Demóstenes”
De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes não está sendo verdadeiro quando afirma que não tem nenhuma relação com a matéria da CPMI.
Gilmar Mendes: “Aí então eu esclareci a viagem de Berlim, (...) me encontrara com o senador em Praga porque isso foi agendado previamente, ele tinha também uma viagem para Praga, então nos deslocamos até Berlim. Eu vou um pouco a Berlim, como o senhor vai a São Bernardo
De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes não está sendo verdadeiro quando afirma que se encontrou com o senador (Demóstenes) em Praga para ir a Berlim (para visitar sua filha) numa viagem previamente agendada.
Gilmar Mendes: “Claro que houve a conversa sobre o Mensalão, o Jobim sabe disso”
De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes muito provavelmente não está sendo verdadeiro quando afirma que a conversa existiu e que Jobim sabe disso.
Procurado pelo UOL para comentar o laudo, o ministro Gilmar Mendes não se manifestou até agora.

Equipamento

A análise de Nadvorny foi feita voluntariamente, com o software de análise de voz da Truster Brasil, o mesmo usado pelos serviços de inteligência das polícias do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal.
"A tecnologia faz uma varredura em todo o arquivo de voz para estabelecer uma linha básica e aponta os techos em que a fala foge dessa linha, o que indica, em diferentes graus, que a pessoa não está sendo verdadeira", diz Nadvorny.
Segundo ele, nos trechos em que o programa aponta "alto risco", há praticamente certeza de que a pessoa está mentindo. "Isso porque a natureza humana não é construída para mentir. Quando a pessoa mente, ela está sob estresse", afirma.

domingo, 27 de maio de 2012

MAIS UM PARLAMENTAR BANDIDO QUE É ALCANÇADO PELO LONGO BRAÇO DA LEI. O BLOG MNSC VEM AVISANDO HÁ TEMPOS: NÃO BRINQUEM COM "UZOMI" DA LEI...PORQUE ELES NÃO ESTÃO PRÁ BRINCADEIRA.

TREMEI POLÍTICOS BANDIDOS...PORQUE A JUSTIÇA TARDA, MAS NÃO FALHA!  


Ex-deputado distrital Brunelli se entrega à Polícia Civil do DF

Ex-deputado distrital Brunelli se entrega à Polícia Civil do DFFoto: Divulgação

Foragido desde de a última sexta-feira (25), Júnior Brunelli se entregou na tarde deste domingo 27; acompanhando dos advogados, ele se apresentou à 5ª delegacia de polícia; ex-parlamentar é suspeito de desviar R$ 1,7 milhão

27 de Maio de 2012 às 16:57
Brasília  – Finalmente o ex-deputado distrital Júnior Brunelli se entregou para a polícia na tarde deste domingo (27). O político estava foragido desde sexta-feira (25) quando foi deflagrada pela Polícia Civil a operação Hofini que investiga o desvio de verbas da Sedest.
Brunelli se apresentou a 5ªDelegacia de Polícia, localizada no Setor Comercial Sul, na tarde deste domingo. O ex-parlamentar estava acompanhado de seus advogados.
Ontem (26), advogados do político entraram com um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) solicitando que valessem as prerrogativas de advogado para que ele pudesse se livrar das algemas, dos holofotes e das grades, quando se apresentasse à polícia.
Além de Brunelli, três pessoas foram detidas suspeitas de participar do esquema que desviou, pelo menos, R$ 1,7 milhão de programas destinados a qualidade de vida de idosos. O assessor do ex-parlamentar Adilson de Oliveira, 46 anos, o contador Carlos Antônio Carneiro, 41, e o empresário Spartacus Savite, 39 todos detidos na úlitma sexta-feira (25).
Com informações do Correio Braziliense.

comentários para “Ex-deputado distrital Brunelli se entrega à Polícia Civil do DF”

  1. Yacov 27.05.2012 às 17:18
    Gostaria de saber porque é que o Blog não divulga os partidos dos pilantras?! Se fossem do PT isso, com certeza, não aconteceria. Ato falho, Brasil 247?!? "O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo - O que passa na gloBO é um braZil para TOLOS"
  2. iza 27.05.2012 às 17:05
    Se não lembram, esse pilantra ficou conhecido pela "oração da propina". Ele foi flagrado em vídeo rezando após receber dinheiro do esquema de propina das mãos de Durval Barbosa, o delator do esquema do 'mensalão do DEM'. Era apoiador dos pilantra do DEMO, do Arrudinha do Panetone e Joaquim Roriz.

UMA DAS PESSOAS MAIS EXECRÁVEIS DA REPÚBLICA: TENTOU APLICAR UM DOS GOLPES MAIS BAIXOS; CONTRA UMA DAS PESSOAS MAIS QUERIDAS E RESPEITADAS DO MUNDO. Até para quem acreditava que as BAIXARIAS de GILMAR MENDES tinham LIMITES: ficou chocado com as últimas patacoadas deste senhor. Esperamos que a CPMI vá a fundo...e revele tudo sobre as GRAVÍSSIMAS SUSPEITAS que pesam sobre este Canalha - que é também conhecido como CHEFE DE CAPANGAS...segundo o seu colega, o MINISTRO JOAQUIM BARBOSA.

ELE ANDA SE CAGANDO DE MEDO....

Do que tem medo o ministro Gilmar Mendes?

 
Do que tem medo o ministro Gilmar Mendes?
 
Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Não durou nem 24 horas a notícia bombástica de Veja, dando conta de que o ex-presidente Lula teria pressionado o ministro do STF a postergar o julgamento do mensalão em troca de blindagem na CPI; o motivo para a “chantagem” seria a viagem de Gilmar a Berlim, na data em que lá estiveram Demóstenes e Cachoeira; Jobim negou e deixou claro: tem caroço nesse angu

27 de Maio de 2012 às 07:07
247 – Não há meio termo nesta história. Ou Gilmar Mendes mentiu, ou foi Nelson Jobim quem faltou com a verdade. Neste sábado, Veja publicou uma notícia gravíssima: a de que o ex-presidente Lula teria se encontrado com Gilmar Mendes em abril deste ano, no escritório do advogado Nelson Jobim, e pedido a ele que postergasse o julgamento do mensalão para não prejudicar o PT nas eleições municipais. A denúncia, qualificada como “bombástica” por Ricardo Noblat e apontada por Reinaldo Azevedo como a prova cabal de que Lula degrada as instituições da República, despertou reações extremadas. Já há internautas sugerindo que Gilmar Mendes deveria ter dado voz de prisão a Lula no momento em que o ex-presidente teria tentado pressioná-lo.
A denúncia de Veja, no entanto, não durou nem 24 horas. E a questão agora consiste em saber quem mentiu: Gilmar ou Jobim? De acordo com o relato da revista Veja, Lula e Gilmar teriam conversado reservadamente, na cozinha do escritório de Jobim, sem que o ex-ministro da Justiça tivesse presenciado o diálogo. Jobim, no entanto, foi enfático. Disse que Lula chegou quando ele e Mendes já conversavam, garantiu que presenciou todo o encontro e afirmou ainda que não houve nenhum instante de privacidade entre o ex-presidente e o ministro do STF. Mais: disse ainda não saber por que Gilmar Mendes fez as declarações que fez à revista Veja (leia mais aqui).
Nelson Jobim tinha à disposição uma saída diplomática para o caso. Poderia dizer que não se recordava do teor da conversa, que saíra da sala para atender um cliente ou ter dado qualquer outra desculpa para não se indispor nem com Lula, seu ex-chefe, nem com Gilmar Mendes, um ministro que julga suas causas no Supremo. Preferiu jogar a batata quente para o próprio ministro do STF, que agora terá que provar que um ex-presidente da República realmente tentou chantageá-lo – segundo Gilmar, em troca do adiamento do julgamento do mensalão, Lula estaria oferecendo uma blindagem na CPI do Cachoeira.
Ainda há juízes em Berlim?
Dada a ênfase de Jobim, não se pode descartar a hipótese de que Gilmar Mendes tenha tentado obter na revista Veja o que os advogados chamam de habeas corpus preventivo. Ciente de que será citado na CPI do caso Cachoeira no futuro, o ministro do STF teria se vacinado.
Mas por que Gilmar seria citado? De que poderia ter medo? O fato é que o ministro do STF fez uma viagem a Berlim, capital alemã, onde se encontrou com o senador Demóstenes Torres (sem partido/GO). Até aí, nada demais. Um ministro do STF pode se encontrar com um senador da República, dentro ou fora do País.
Na mesma viagem, no entanto, Carlos Cachoeira acompanhava Demóstenes. Não se sabe, no entanto, se o bicheiro teria tido algum encontro com o ministro do STF. Mas a agressividade da revista Veja contra o ex-presidente Lula pode indicar, como dizem os mineiros, que há algum caroço nesse angu.
No dia 9 de abril deste ano, reportagem do 247 revelou que Gilmar chamou para si uma ação estratégica para os interesses de Cachoeira (leia mais aqui). Depois da notícia, o ministro devolveu o processo.
Outra história enigmática diz respeito à atuação na denúncia orquestrada por Carlos Cachoeira contra Waldomiro Diniz, ainda em 2004, que contou com a participação do promotor José Roberto Santoro e do ex-senador Antero Paes de Barros, que é amigo do ministro Gilmar Mendes.
Finalmente, há ainda a história do grampo entre o senador Demóstenes Torres e o ministro do STF, publicado por Policarpo Júnior, em Veja, e que derrubou a cúpula da Agência Brasileira de Inteligência, a quem foi atribuída a gravação.
Ao que tudo indica, o grampo entre o senador e o ministro do STF também foi produzido pelos estúdios Cachoeira, com a participação dos arapongas Jairo Martins e Idalberto Matias.

Compartilhe esta matéria

  1. nelson 27.05.2012 às 08:13
    reinaldo azevedo,augusto nunes,policarpo,demostenes,gilmar mendes fazem parte da quadrilha organizada do cachoeira,não tem nenhuma credibilidade,se estivessem na china já teriam sido eliminados em praça pública.
  2. Mucuim 27.05.2012 às 08:02
  3. GILMAR MENDES & 'VEJA': A PAUTA DO DESESPERO. A revista que arrendou uma quadrilha para produzir 'flagrantes' que dessem sustentação a materias prontas contra o governo, o PT, os movimentos sociais e agendas progressistas teve a credibilidade ferida de morte com as revelações do caso Cachoeira. VEJA sangra em praça pública. Mas na edição desta semana, tenta um golpe derradeiro naquela que é a sua especialidade editorial: um grande escândalo capaz de ofuscar a própria deriva. À falta dos auxilares de Cachoeira, recorreu ao ex-presidente do STF, Gilmar Mendes, que assumiu a vaga dos integrantes encarcerados do bando para oferecer um 'flagrante' a VEJA. Desta vez, o alvo foi o presidente Lula. A semanal transcreve diálogos narrados por Mendes de uma inexistente conversa entre ele e o ex-presidente da República, na cozinha do escritório do ex-ministro Nelson Jobim. Gilmar Mendes --sempre segundo a revista-- acusa Lula de tê-lo chantageado com ofertas de 'proteção' na CPI do Cachoeira. Em troca, o amigo do peito de Demóstenes Torres (com quem já simulou uma escuta inexistente da PF) deveria operar para postergar o julgamento do chamado 'mensalão'. Neste sábado, Nelson Jobim, insuspeito de qualquer fidelidade à esquerda, desmentiu cabalmente a versão da revista e a do magistrado. Literalmente, em entrevista ao Estadão, Jobim disse: 'O quê? De forma nenhuma, não se falou nada disso. O Lula fez uma visita para mim, o Gilmar estava lá. Não houve conversa sobre o mensalão; tomamos um café na minha sala. O tempo todo foi dentro da minha sala (não na cozinha); o Lula saiu antes; durante todo o tempo nós ficamos juntos", reiterou. A desfaçatez perpetrada desta vez só tem uma explicação: bateu o desespero; possivelmente, investigações da CPI tenham chegado perto demais de promover uma devassa em circuitos e métodos que remetem às entranhas da atuação de Mendes e VEJA nos últimos anos. Foram para o tudo ou nada no esforço de mudar o foco e criar um fato consumado a precipitar o julgamento do chamado 'mensalão'. Jogaram alto na fabricação de uma crise política e institucional. O desmentido de Jobim nivela-os à condição dos meliantes já encarcerados do esquema Cachoeira. A Justiça pode tardar. A sentença da opinião pública não. (Carta Maior; Domingo/27/05/2012)
  4. Mucuim 27.05.2012 às 07:15
  5. O blog Nassif conseguiu matar uma boa charada. Tipo de coisa que a imprensa faria facilmente se o PT estivesse envolvido, mas que silenciam e se negam a informar como são seus aliados que estão na roda. PS: Leitora pediu informações mais didáticas. Vamos lá: Gilmar Mendes era presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) no ano de 2008. A Polícia Federal e a ABIN estavam chegando perto de Cachoeira. O esquema ficou paranóico. Gilmar Mendes e Demóstenes Torres inventam um grampo, com o que produzem um factóide que derruba o diretor da Abin, Paulo Lacerda. Gilmar Mendes chama Jairo Martins para ser seu consultor de contra-espionagem dentro do STF. A PF desbarata o esquema Cachoeira. Descobre que Demóstenes Torres era um dos cabeças do esquema, e Jairo Martins, um de seus principais operadores. Gilmar Mendes, desesperado, dá entrevista à Veja, tentando se blindar, acusando Lula de lhe chantagear (como se fosse possível a Lula, em tempos de informação aberta, impedir que a CPI descobrisse as eventuais falcatruas de Gilmar). Segundo Mendes, a chantagem de Lula se deu dentro do escritório de Nelson Jobim, com presença deste. Jobim nega peremptoriamente o conteúdo da Veja, e ainda afirma que Lula não ficou sozinho um só momento com Gilmar. Outros ministros do STF também negam que Lula tenha feito qualquer insinuação que possa ser interpretada como pressão. Veja consegue o impossível: ir mais fundo que o nono círculo do inferno, até então considerado por Dante como o último. Não era. Há um outro círculo: Veja o estreou. (by Miguel do Rosário)
  6. Leo 27.05.2012 às 06:58
    E agora o Gilmar vai processar o Jobim dizendo que ele mente ao não confirmar sua tramoia?(O Gilmar jurava que tudo ia dar certo e o Jobim devido ao que a Dilma fez confirmaria tuda a mentira) Gilmar e a Veja se F......
  7. Leo 27.05.2012 às 06:35
    Porque foi muito bom aconter isso agora? 1-Gilmar Dantas da Cachoeira ja é uma figura conhecida no sub-mundo e que se protege por ser um dos juizes do STF. 1-Sabendo que a bomba vai estourar em suas mãos,ele começa a se preparar junto precisamente com a revista envolvida e também revoltada para depois dizer que seu nome(Gilmar) na CPI é jogo devido a denuncia feita na Veja. 3-O Gilmar VAI ter que provar apenas suas palavras não tem valor algum. 4-Seu envolvimeto com os crimes não é de hoje a lembra do Dantas,do grampo sem audio montado por ele e seus amiguinhos. (Aguardem que vem FOTOS turistica de Berlim)
  8. Roberto Almeida 27.05.2012 às 04:24
    A reportagem da Veja é ridícula. Que poderes tem o Gilmar Mendes para adiar um julgamento do qual não é nem o relator? Evidente que nenhum. Como juiz, o Gilmar Mendes deve saber que não se deve acusar sem provas,e, como no caso presente, sem nem mesmo indício. E por que o Lula iria pessoalmente se expor para um adversário, quando, se fosse o caso, poderia fazê-lo através de um intermediário. Na verdade, o Gilmar Mendes faz parte daquele tipo de gente com quem não se pode conversar, porque se corre o risco de se terminar como vítima de uma calúnia ou difamação.
  9. Rubens C. Wiseman 27.05.2012 às 02:29
  10. Só lembrando, deu no estadão de 30.04.2011: "Medo de espionagem leva até STF a pagar agentes Desde o suposto grampo contra Gilmar Mendes, em 2008, Supremo foi dominado pela paranoia da espionagem 30 de abril de 2011 | 20h 29 - Desde o escândalo do suposto grampo contra o ministro Gilmar Mendes, em 2008, o Supremo Tribunal Federal (STF) também foi dominado pela paranoia da espionagem, a exemplo do setor público em geral. O próprio ministro teria, deste então, um "personal araponga" - que lhe dá assessoria informal quando a ameaça vem de fora. O trabalho é feito pelo ex-agente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) JAIRO MARTINS, hoje um dos nomes mais requisitados do mercado. Ele nega essa condição profissional." Gozado, é o mesmo araponga Jairo, ora investigado pela CPMI, junto com o Dadá por seus grampos nas Operações Vegas e Monte Carlo. Será que o "profissional" foi recomendado ao Gilmar pela dupla Cachoeira-Demóstenes?!
  11. Pagador de Impostos 27.05.2012 às 02:14
    O Gilmar disse que vai a Berlin, assim como o Lula vai a São Bernardo, então o povo quer saber: Quem paga as passagens, pois até mesmo para um Ministro, isso deve ficar caro.
  12. wiseman 27.05.2012 às 01:46
    Não sei o que é pior: a Veja acreditar tanto no Gilmar, ou o Gilmar acreditar tanto na Veja. Acho que o MenDDes e o chefão Civita estão se borrando de paura, daí a blindagem mútua.
  13. Antônio Carlos Coimbra 27.05.2012 às 00:50
  14. "O problema é que a estória criada pela Veja [ veja] é muito ruim de acreditar e foi muito mal contada. Além de inacreditável, havia testemunha que desmentiu (Nelson Jobim).Mas serviu para acender os holofotes na viagem à Berlim de Demóstenes Torres, Gilmar Mendes [ Dantas] e, supostamente, Carlos Cachoeira, na mesma "bat-hora", no mesmo "bat-local".É como se a Veja[veja] colocasse os guardanapos na cabeça dos três, em Berlim.Pode-se criticar Gilmar Mendes[Dantas] por tudo, mas de bobo ele não tem nada. Então o que levaria ele mesmo a agir com a Veja[veja] para ligar o holofote focalizando a viagem a Berlim? A lógica indica, que só seria razoável tomar esse rumo se fosse para desviar o foco de algo mais grave. E para piorar, não há momento pior para expor-se dessa forma atabalhoada, justamente na revista que manteve uma longa parceria com Cachoeira, em pleno escândalo com o bicheiro". Resumo: como as gravações da CPI já comprovam ( quem seria o Gilmar?),a veja e o Gilmar Dantas ( e o Perillo Demóstenes) são amigos para sempre do Cachoeira.
  15. Horse 27.05.2012 às 00:44
  16. Olhe o golpe ai gente. Esses tucanos estão procurando chifres em cabeça de égua, pois as FAs sabem o que eles fizeram no verão passado, quando incitaram as FAs a tomarem o poder, depois jogaram o povo contra as mesmas FAs, com um papo de redemocratização do País, mas o que eles queriam mesmo é se adonarem das instituições, agora Lula e Dilma estão comendo pelas beiradas e sorrateiramente está deixando esse pessoal sem força, quando eles acordarem já é tarde, olhem para o psdb e o dem, estão esquartejados, na hora que perderem SP, MG, PR, SC , adeus muchachos, as FAs não vão cair nessa mais não, agora se quiserem vão ter que recorrer ao tio SAM, mas lembre-se que no outro lado existe a China, então pensem bem.
  17. Ruy 27.05.2012 às 00:41
    Gilmar colocou no coração do Supremo o principal operador da conexão Cachoeira-Veja. Notícia do Estadão de 30 de abril de 2011
  18. magali a linda nos EUA 27.05.2012 às 00:40
    Meu deusss! Um velho chamando o cabeção de tio, pensamento dele é copiar coisas que Olavo de Carvalho dizia há 30 anos, vai se catar nazista nojento e analfabeto! meu deussssssss!
  19. .LUIS 27.05.2012 às 00:22
  20. POVO QUER ESMIUÇAR GASTOS DO SENADO PELA NOVA LEI O Senado já recebeu quase 80 pedidos de esclarecimentos desde a sanção da Lei de Acesso a Informação pela presidenta Dilma Rousseff, de acordo com levantamento realizado ontem (25). Gastos com combustível dos carros dos senadores e com as cotas de correio e telefone estão entre os pedidos mais solicitados. A população também está interessada em fiscalizar os gastos gerais dos parlamentares, conhecer a relação de estagiários e resultados da reforma administrativa promovida pelo presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP). As solicitações estão sendo recebidas pelo Arquivo, pela Biblioteca e pelo serviço telefônico Alô Senado.
  21. Dr Rosinha Couto Magalhães 27.05.2012 às 00:14
    Publiquem meu comentário. Dr Gilmar Mendes deveria ter dado voz de prisão ao lula. Ou ele tem culpa no Cartorio.
  22. Ao advogado com mestrado em marte. 27.05.2012 às 00:11
    Em síntese a denúncia da Veja foi: Lula pediu para o seu desafeto Gilmar Mendes para que ele adiasse o julgamento do mensalão; em troca, GM seria blindado na CPMI. Raciocinemos. 1) Que poderes Lula tem para blindar alguém na CPMI? Nem parlamentar ele é. Seu preferido para relator era o Vacarezza. O PT indicou Odair Cunha. Isso basta para ver que Lula não tem poderes absolutos nem sobre o PT quanto mais sobre os membros da CPMI. 2) Que poderes tem Gilmar Mendes para adiar o julgamento do mensalão? Nem presidente do Supremo ele é mais. Além disso, decisões desse tipo são colegiadas. GM também não é relator do processo. Logo, GM não tem poderes para adiar o julgamento do mensalão. Pergunto: por que Lula pediria a GM algo que não está ao alcance de GM. 3)É sabido que Lula e Gilmar são desafetos e passaram os oito anos do governo Lula se estranhando. Pergunto: por que Lula iria pedir algo desse tipo justamente a um desafeto? Só na cabeça de leitores da Veja esse enredo mequetrefe faz sentido.
  23. Paulo Menezes 26.05.2012 às 23:43
  24. Esse crápula do Gilmar Dantas tem de ser retirado do STF de alguma forma, ele tenta se precaver contra o que vem por aí com seu nome na linha de frente na CPI e age com total canalhice, através, logicamente,da #vejatemvagaparapauteiro. É muita ingenuidade e desespero total achar que essa história contra o presidente Lula iria colar, nem que Lula fosse o mais ingênuo dos homens faria uma "proposta" dessas dessa maneira. Mesmo porque, diferentemente de alguns "juízes" colocados no Supremo por fhc (o Pior), o presidente Lula tem caráter, o PiG tentou derrubá-lo oito anos mas só com mentiras, porque nada encontram contra ele. Tentam desviar o foco da CPI e colocar o desmascarado "mensalão" pro PiG pautar, é muita ingenuidade. Enfim, o Gilmar Dantas, a #vejabandida, o "senador" do Cachoeira e o Perillo Cachoeira podem aguardar, o que é deles já está reservado e ninguém tasca.
  25. Da Costa 26.05.2012 às 23:36
    O bom jornalismo diz que, quando se recebe uma dunúncia, a primeira coisa a fazer é checar a sua veracidade. A Veja, talvez por ingenuamente acreditar na palavra de Gilmar Mendes, acabou incorrendo nessa "barrigada" histórica, desmentida em menos de 24 horas. O 247 deu uma aula de jornalismo no caso, parabéns.
  26. Luiz Hespanha 26.05.2012 às 23:21
  27. Lula se encontrou com Bento XVI e pediu para ser beatificado em vida. A conversa aconteceu no apartamento que o Bispo Edir Macedo tem em Roma. O encontro foi gravado por Otávio Magnoli Noblat e Josias Humberto Quaresma, a iluminação e o áudio foram montados por Reinaldo Policarpo Nunes e Merval Augusto Azevedo de Sousa. Gente séria: todos ganhadores do Grande Prêmio Dadá de Jornalismo Investigativo!
  28. Luana 26.05.2012 às 23:07
  29. Outra coisa, este assunto é muito sério e o país espera uma resposta. Um magistrado do STF que, disse ser chantageado por um ex-presidente da República e, que, em menos de 24 horas, este magistrado é desmentido por um ex-magistrado e, também, ex-presidente do STF e ex-ministro da Defesa. O que o STF tem a dizer sobre a postura deste senhor? O que o STF tem a dizer sobre a contratação de um araponga a serviço do crime organizado, feito, na ocasião pelo então ministro? O que o STF tem a dizer sobre o encontro de um ministro seu, em viagem ao exterior, para se encontrar com o senador que planejou um grampo, um processo contra um bicheiro que estava em mãos deste ministro e que daria parecer favorável assim como um procurador que sentou em cima de uma investigação? O Brasil quer resposta claras e concisas e não sentadas em cima de corporativismo ou a tentativa de tirar do foco com historinhas de mensalão. Ora, que se tenha o julgamento, mas não se pode ocultar as ações deste magistrado que destruiu uma operação que tinha banqueiros e políticos tucanos envolvidos até o pescoço e que ia agir novamente para beneficiar bandido, no caso, Cachoeira e Demóstenes e agora sai com esta porque os áudios foram liberados e ele está envolvido nisto aí? Para dar um exemplo, este senhor precisa sair do STF, ele tem que ser impedido institucionalmente, não há condição para senhor permanecer no cargo, mas antes é preciso que se fale e se discuta as razões por ele sair. Assim como Demóstenes, utilizou do saber jurídico para distorcer a lei e beneficiar a si mesmo e demais amigos bandidos.
  30. gURU 26.05.2012 às 23:00
  31. Os demotucanos podem recorrer ao seu guru espiritual para mandar bons fluídos também para Gilmar. Carlos Vereza tem visto disco voadores, ouvindo vozes e dizendo que os ets vão salvar o mundo. Ele só diz que Lula é o mal. Coitado, sou psicologo, isso é sintoma de esquizofrenia ou bipolaridade - precisa de remédio. O psdb usou ums pessoa com transtornos mentais isso é sacanagem.
  32. Luana 26.05.2012 às 22:58
  33. E falta um complemento na reportagem, viu? Gilmar, quando presidente do STF, contratou um arapongo que está a serviço do Cachoeira. Está aí uma coisa para se saber: há quanto tempo, Jairo trabalha para Cachoeira? Quando Jairo prestou serviço ao STF, ele já trabalhava para Cachoeira? Quem indicou Jairo a Gilmar? Demóstenes? Cachoeira?
  34. A lama escorre para todo lado 26.05.2012 às 22:58
    Que vergonha para o STF o que as pessoas vão dizer lá fora, das nossas autoridades máximas, que deveriam zelar pelo estado de direito.
  35. ADRIANA 26.05.2012 às 22:52
  36. Quem esses tucanos pensam que é afinal, acham que estão acima da justiça, ainda na semana passada uma tucana deu uma entrevista dizendo que o Michael Jackson queria ter filhos com ela, pow, ai fica fácil, o cara já morreu, não está aqui para desmentir, isso é um absurdo, a família do Michael deveria meter-lhe um processo em cima por exploração de imagem ou sei lá o quê, é muita sujeira, depois disse que foi abusada pelo namorado da avó, outro que também não está aqui para se defender, mas a família deveria também meter-lhe outro processo em defesa da honra e da reputação.
  37. zanuja 26.05.2012 às 22:52
    Não esqueça meu caro que tem a viagem entre São Paulo e Goias onde Demóstenes e Gilmar Mentes, assim mesmo, viajou num avião fretado por Cachô. Tá gravado pela PF.
  38. LIDERANÇA FAZ ANIVERSÁRIO E NÃO CONVI 26.05.2012 às 22:47
  39. Alô liderança! Faz festa e não convida os amigos. Que isso Marconi foi só uma festinha! - Marca o jantar na casa do Demosten na quinta. - Estarei lá. - Beijo. É o que Marconi diz para Cahoeira. Use de novo o contro c e depois v. Mavioso tucano é assim mesmo pode copiar criatividade é inesgotável.MARCONI TEM COMO LIDERANÇA CACHOEIRA, OLHA O PODER DO HOMEM.
  40. O QUE DISSE A TESTEMUNHA DE GILMAR? 26.05.2012 às 22:42
  41. "O quê? De forma nenhuma, não se falou nada disso", reagiu Jobim, questionado pelo Estado. "O Lula fez uma visita para mim, o Gilmar estava lá. Não houve conversa sobre o mensalão", reiterou. "em nenhum momento Gilmar e o ex-presidente estiveram sozinhos ou falaram na cozinha do escritório, como relatou Veja. Tomamos um café na minha sala. O tempo todo foi dentro da minha sala, o Lula saiu antes, durante todo o tempo nós ficamos juntos", assegurou.
  42. Carlos Alberto Alves Marques 26.05.2012 às 22:41
  43. O Demóstenes e o Cachoeira certamente estão com o "rabo" do Gilmar bem preso. O medo dele está nisso, daí a reação contrafóbica, que a psicologia mais elementar explica, com esses ataques ao presidente Lula, com a ajuda da criminosa revista Veja, e a acolitagem do Nélson Jobim.
  44. magali a linda nos EUA 26.05.2012 às 22:40
    Meu deusss! A Turma do cabeção clonou meu nick,ele morrendo de cancer na cabeça careca e eu linda e maravilhosa! meu deusssssss
  45. CUECA 26.05.2012 às 22:39
    Só os demorratos acreditam nestas historinhas de Veja, site pagos com tendências demotucana. O texto acima está claro - Gilmar Mendes mentiu e ferrou a Veja. Aquela história do petista com dinheiro na cueca eu acredito, mas o Cachoeira é pouco original levar dinheiro na caixa de computador para Marconi.
  46. ADRIANA 26.05.2012 às 22:39
    Vamos fazer uma manifestação pacífica e messiânica contra a VEJA AQUI EM SAMAPA. Vamos para a porta da Abril e vamos abrir as portas da Esperança. Depois vamos para o SBT e delá para a Globo. O Povo não é bobo abaixo a rede OGLOBO
  47. pedro paulo 26.05.2012 às 22:35
  48. Além do lobo mal, cuca e o boi da cara-preta, Gilmar Dantas tem medo do caminho a que as revelações das escutas da PF estão levando. Demóstenes e Cachoeira, já era. Quem sem encontrou com a dupla dinâmica em Berlim ? Sobre o que trataram ?
  49. ADRIANA 26.05.2012 às 22:30
  50. Esse reinaldo e um mentiroso cara de pau, que homem feio.
  51. RECORD 26.05.2012 às 22:30
    Vai sair no Guiness o judiciário brasileiro é o mais corrupto do planeta. Como prêmio de maior mentiroso - Gilmar Mendes.
  52. Otto Lanzarotte 26.05.2012 às 22:30
    "A denúncia de Veja, no entanto, não durou nem 24 horas. E a questão agora consiste em saber quem mentiu: Gilmar ou Jobim?". O que vai acima é emblemático: Mesmo tentando mostrar isenção, o rabo sempre fica de fora, né... Continue assim 247... A claridade sempre faz bem...
  53. Cunha 26.05.2012 às 22:26
    Com certeza Gilmar Mendes mexeu em cocô de gato. Ele mexeu no detonador da bomba,só que, no colo dele,debaixo da toga! Buum !!! Juntou-se ao Gurgel como mais um que dá tiro no pé. A Veja está carente de fontes de escandalos.As trapalhadas estão durando pouco.
  54. Urubolino Pigão 26.05.2012 às 22:18
  55. Se Gilmar tivesse dito que comeu um pedaço de BOIMATE, teria sido mais convincente...!!! E de quebra melhorava a falta de credibilidade da Veja.
  56. João Carlos - SP 26.05.2012 às 22:09
    Ora, o que poderia ir fazer um bicheiro brasileiro na Alemanha? Acompanhando Demóstenes o qual se encontrou com um ministro do STF. O que faziam estas três figuras, um senador, um bicheiro e um ministro do STF, o que teriam para conversar? Obviamente que coisa boa não foi e obviamente que Gilmar armou esta trapaça para arrumar um alibi, quando comecararem a aparecer coisas dele, vai dizer que é vingança de Lula. Aliás o mensalão está sendo usado como álibi para tudo. É uma variação da tática que o procuragor geral usou, só que nesta, Gilmar criou a situação, elaborou. Interessante que os dois andaram de conversas com senadores da oposição, não deveriam manter distância da política? Pegos em flagrante, estão recorrendo a métodos de manipulação política para embaralhar tudo, com a ajuda sempre prestativa do PIG e, principalemnte, da Veja.