sábado, 7 de julho de 2012

EXCELENTE ARTIGO SOBRE O GOLPE DE ESTADO NO PARAGUAI, DO BRILHANTE JORNALISTA DO ASIA TIMES, O BRASILEIRO PEPE ESCOBAR.

Tudo sempre pode acabar em “democratura”                       

Ninguém se surpreenderá ao saber que os EUA foram o primeiro governo a reconhecer os golpistas da semana passada como novo governo paraguaio

06 de Julho de 2012 às 13:45

Pepe Escobar

Comecemos com uma bomba. Há dez dias, aconteceu no Paraguai um golpe de estado novinho em folha, contra o presidente eleito Fernando Lugo. Passou praticamente sem registro na mídia-empresa global.
Surpresa? Não. Telegrama da embaixada dos EUA em Assunção, de março de 2009, revelado por WikiLeaks, [1] já trazia informes detalhados de como oligarcas paraguaios davam tratos à bola para montar um "golpe democrático" no Congresso, para depor Lugo.
Naquele momento, a embaixada dos EUA constatava que as condições políticas não eram ideais para o golpe. Destacado articulador golpista, naquele momento, era o ex-presidente Nicanor Duarte (2003 a 2008), severamente criticado pelos governos progressistas na América do Sul por ter aberto as portas do Paraguai a Forças Especiais dos EUA para que ministrassem "cursos educacionais" em solo paraguaio, além de "operações domésticas de manutenção da paz" e de "treinamento para contraterrorismo".
Esse movimento das Forças Especiais dos EUA acontecia décadas depois de "um dos nossos [deles] filhos-da-puta", afamado general-ditador Alfredo Stroessner (que permaneceu no poder de 1954 a 1989) ter permitido a criação de uma pista de pouso gigantesca, semiclandestina, próxima da Tríplice Fronteira Argentina-Brasil-Paraguai – que adiante seria usada na "guerra às drogas" e, depois, na "guerra ao terror".
Assim sendo, ninguém se surpreenderá ao saber que os EUA foram o primeiro governo a reconhecer os golpistas da semana passada como novo governo paraguaio.
Esqueçam a conversa de dividir o bolo
Os egípcios progressistas estão-se dando conta agora de que novas democracias exigem anos, às vezes décadas, de íntima convivência com o pesadelo da ditadura. Aconteceu, por exemplo, no Brasil – hoje universalmente saudado como nova potência global. Durante os anos 1980s e 1990s, houve alguma modalidade de redemocratização de algumas instituições. Mas o Brasil, por anos a fio, continuou sem ser melhor democracia do que antes – economicamente, socialmente e culturalmente. O país teve de esperar longos 17 anos – até o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegar à presidência, pela primeira vez, em 2002 – quando o Brasil afinal pôde começar a trilhar o caminho que levará o país a ser menos escandalosamente desigual do que nos sonhos das rapaces elites locais.
Luís Inácio Lula da Silva
O mesmo processo histórico opera agora no Egito e no Paraguai. Os dois países enfrentaram décadas de ditadura. Quando uma ditadura entra nos estertores finais, nas vascas da morte, só partidos políticos unidos ao – ou tolerados pelo – antigo regime estão em posição interessante para aproveitarem-se da longa e sempre tortuosa transição até a democracia. Certos países então se convertem no que Emir Sader, cientista político brasileiro, apelidou de "democraturas". [2]
Aplica-se bem ao Partido Liberal no Paraguai e à Fraternidade Muçulmana no Egito. Nas eleições presidenciais no Egito, concorreram um ex-ministro do governo de Hosni Mubarak e um quadro da Ikhwan (Fraternidade Muçulmana). Resta saber (a) se o orwelliano Conselho Supremo das Forças Armadas do Egito permitirá que essa nova democratura venha algum dia a ser democracia real e (b) em que medida a Ikhwan está realmente comprometida com a ideia de democracia.
O Paraguai estava em estágio mais avançado que o Egito. Mesmo de pois de quatro anos de uma eleição presidencial democrática, o Congresso continuava dominado por dois partidos amigos-de-ditaduras, o Partido Liberal e o Partido Colorado. A operação foi mamão com açúcar, e essa oligarquia bipartidária conseguiu derrubar o governo de Lugo.
Rápido, por favor, um impeachment mal-passado
Lugo foi derrubado por golpe disfarçado em impeachment, processado em apenas 24 horas. Crentes praticantes, em Washington, da mudança de regime, devem ter alcançado o êxtase: ah, se conseguíssemos fazer o mesmo na Síria...
Fernando Lugo, em 2008
O simulacro de legalidade aconteceu, como seria de esperar, no Parlamento mais corrupto das Américas – o que é ainda dizer pouco - Lugo foi considerado "culpado de incompetência" no trato de uma história imundíssima associada – inevitavelmente – a uma questão absolutamente chave em todo o mundo em desenvolvimento: a reforma agrária.
Dia 15/6, um grupo de policiais e commandos, encarregados de cumprir ordem de desocupação em Curuguaty, a 200 km de distância de Assunção, próximo da fronteira brasileira, foi emboscado por atiradores infiltrados entre os fazendeiros. A ordem de desocupação foi emitida por um juiz, para proteger interesses de um rico latifundiário, Blas Riquelme, não por acaso ex-presidente do Partido Colorado e ex-senador.
Curuguaty, Paraguai
Mediante manobras legalistas, Riquelme obteve a posse de 2.000 hectares de terra que pertenciam ao estado paraguaio. Aquela terra estava ocupada por camponeses sem-terra, que, já há algum tempo, pediam que o governo de Lugo emitisse seus documentos de propriedade.
O Observatório da Escola das Américas [3] já documentara que vastas porções do território do Paraguai haviam sido roubadas de fazendeiros e "doadas" a militares e seus "sócios", da classe dirigente, durante as décadas da ditadura de Stroessner.
O resultado, em Curuguaty foi 17 mortos – seis policiais e 11 fazendeiros – e mais de 50 feridos. Nada, nessa história, faz sentido; os comandantes da força de desocupação, uma unidade linha-duríssima, denominada "Grupo de Operações Especiais", foram treinados em táticas de contraguerrilha na Colômbia – sob o governo de direita de Uribe – como parte do Plano Colômbia, concebido pelos EUA.
Quanto ao Plano Paraguai, é simplíssimo: criminalização absoluta de todas as organizações de camponeses, para forçá-los a trocar o interior do país por empregos no agronegócio transnacional.
Tudo isso para dizer que, na essência, foi uma arapuca. Os direitistas paraguaios – unidos como irmãos xifópagos a Washington, operando, dentre outros objetivos, para impedir a qualquer custo que a Venezuela seja admitida ao mercado comum do MERCOSUL – só esperavam uma oportunidade para derrubar um governo que, até ali, sequer atacara os interesses da direita paraguaia ou de Washington, mas abrira amplos espaços para a organização social e protestos populares.
Lugo, ex-bispo, eleito em 2008 com grande apoio nas áreas rurais, talvez tenha percebido o que viria, mas nada fez para impedir o golpe. Comparado à capacidade para mobilizar gente nas ruas, não tinha apoio parlamentar algum: apenas dois senadores. Mais de 40% da população paraguaia vive na área rural, mas não se pode dizer que estejam mobilizados. E 30% dos paraguaios vivem abaixo da linha da pobreza.
Os "vencedores" no Paraguai teriam de ser os suspeitos de sempre: a oligarquia dos latifundiários – e a campanha orquestrada para demonizar os agricultores sem-terra; o agronegócio multinacional, como a empresa Monsanto e seus interesses; e a mídia associada à Monsanto (como se vê no diário ABC Color que, todos os dias, acusa de "corruptos" todos os ministros que não operem como fantoches da Monsanto).
As empresas gigantes do agronegócio, como Monsanto e Cargill virtualmente não pagam impostos no Paraguai, porque existe ação nesse sentido do Congresso paraguaio, controlado pela direita. O latifúndio tampouco paga impostos. Desnecessário dizer que o Paraguai é dos países mais desiguais do mundo: 85% da terra – cerca de 30 milhões de hectares – é controlada pelos 2%, a aristocracia rural, quase todos envolvidos em negócios de especulação com a terra.
Quer dizer: com mansões estilo Miami Vice, em Punta del Este, no Uruguai ou, e tanto faz, em Miami Beach; e o dinheiro, é claro, bem guardado nas ilhas Cayman, o Paraguai é governado, de facto, por esses 2% em que se misturam o agronegócio e o cassino financeiro.
E, nas palavras de Martin Almada, conhecido ativista paraguaio dos direitos humanos, que recebeu o Prêmio Nobel Alternativo – tudo isso se aplica também a latifundiários brasileiros. O mais rico plantador de soja do Paraguai é o "brasiguaio" [duas nacionalidades] Tranquilo Favero, que enriqueceu durante a ditadura de Stroessner.
Um golpe, por favor, on the rocks
A UNASUR, União das Nações Sul-americanas [ing. Union of South American Nations] tratou os eventos no Paraguai como o que são: golpe. Assim também o MERCOSUL. O contraste, em relação à posição de Washington não poderia ser mais visível. Frederico Franco, golpista chefe, é frequentador assíduo e queridinho da embaixada dos EUA em Assunção.
Argentina, Uruguai, Venezuela e Equador não reconhecerão o governo dos golpista. A Venezuela interrompeu as vendas de petróleo ao Paraguai. Dilma Rousseff, presidenta do Brasil, propôs a expulsão do Paraguai das duas organizações, da UNASUL e do MERCOSUL.
O Paraguai já está suspenso. Implica que o golpista Federico Franco foi impedido de participar de uma reunião chave do MERCOSUL, semana passada, em Mendoza, Argentina, quando o Paraguai receberia a presidência do MERCOSUL. A oligarquia paraguaia – cumprindo ordens de Washington – sempre bloqueou a admissão da Venezuela como parceira do MERCOSUL. Isso acabou. No final do mês, a Venezuela torna-se membro pleno do MERCOSUL.
Mas os governos progressistas da América do Sul que tomem muito cuidado. Se o Paraguai for expulso da UNASUL e do MERCOSUL, inevitavelmente pedirá socorro comercial a militar a Washington. Aí está algo que facilmente pode traduzir-se por "pesadelo": bases militares dos EUA, no Paraguai.
Os oligarcas paraguaios, a imprensa-empresa por eles comandada e, por último, mas nem por isso menos importante, também a reacionária alta hierarquia da Igreja Católica no país estimam podem ampliar ainda mais seu poder parlamentar, se as eleições acontecerem em abril de 2013.
Lugo, de fato, enfrentava missão de Sísifo: governar democraticamente estado fraco, que praticamente nada arrecada em impostos (menos de 12% do PIB), sob violenta pressão dos poderosos lobbies transnacionais e elites locais corrompidas. Essa é, afinal, a realidade estrutural de grande parte da América Latina – e também, nas linhas gerais, pode-se dizer, do Egito.
No plano geopolítico, todos os progressistas – da América do Norte e do Sul, ao mundo árabe – bem fariam se começassem a pensar como aconteceu que, a partir de junho de 2009, quando do golpe contra Manuel Zelaya em Honduras, a América Latina foi transformada em uma espécie de laboratório gigante, no qual se testam todos os tipos de mutações e variantes de golpes "democráticos" de estado.
Rafael Correa
O Paraguai é uma dessas mutações. Outra, foi o fracassado golpe contra Rafael Correa do Equador, em setembro de 2010. Todos esses golpes foram tentados contra governos progressistas que favorecem avanços sociais.
Não por acaso, Correa, que por pouco não foi derrubado, disse que, um golpe bem-sucedido no Paraguai "abriria perigoso precedente" para toda a região.
Em termos de justiça poética, nada supera a história do próprio Correa – alvo de tentativa de golpe de estado – e que, hoje, analisa a possibilidade de dar asilo político a Julian Assange... cuja página WikiLeaks revelou, dentre outras revelações, como a elite paraguaia obrava na preparação de golpe para tirar Lugo do governo.
No Egito, aconteceu um golpe militar antes, mesmo, de ter havido eleições e haver presidente eleito. Os egípcios progressistas, que lideraram de fato a Primavera Árabe, que fiquem bem espertos, em alerta máximo: o Paraguai aí está, mostrando ao mundo o quanto a estrada até a democracia pode ser difícil e traiçoeira; e que tudo sempre pode acabar em "democratura".
Notas de rodapé
[1] 09ASUNCION189, criado: 28/3/2009, 20h24; vazado: 30/8/2010, 1h44 SECRETO; Embaixada de Assunção, Paraguai, (em ing.)
[2] 24/6/2012, Boletim Carta Maior, Blog do Emir, "Democraturas",
[3] Orig. School of the Americas Watch. A School of the Americas, a partir de 2001 renomeada como Western Hemisphere Institute for Security Cooperation (WHINSEC) — Instituto do Hemisfério Ocidental para a Cooperação em Segurança, é instituição mantida pelos EUA que ministra cursos sobre assuntos militares a oficiais de outros países. Atualmente situada em Fort Benning, Columbus, Georgia, EUA, a escola esteve, 1946 a 1984 situada no Panamá, onde se graduaram mais de 60.000 militares e policiais de cerca de 23 países de América Latina.

MADEMOISELLE ÁLVARO BOTOX DIAS É O NOVO HERÓI 'MADE IN PARAGUAY'...é mole?

Para os paraguaios, Álvaro Dias é o novo herói

Para os paraguaios, Álvaro Dias é o novo heróiFoto: Edição/247

Jornal ABC Color destaca oposição do senador tucano, que encampou a defesa da legalidade da deposição de Fernando Lugo e lidera as críticas no Brasil à inclusão da Venezuela no Mercosul; PSDB promete questionar decisões no STF

06 de Julho de 2012 às 19:34
BLOG MNSC - Fazer oposição no Brasil de hoje não é tarefa fácil. Em um Congresso Nacional dominado por ampla base governista, os parlamentares de partidos como PSDB, PPS e DEM não têm conseguido ir além de criticar as decisões de um governo cuja aprovação popular só cresce. Um senador tucano, contudo, resolveu extrapolar para além das fronteiras brasileiras a oposição ao governo Dilma Rousseff e, pelo menos no Paraguai, a decisão tem feito sucesso. O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) vem frequentando o noticiário do país vizinho devido tanto a sua defesa da legalidade do impeachment do ex-presidente Fernando Lugo quanto a suas críticas à inclusão da Venezuela no Mercosul.
O ABC Color destaca, nesta sexta-feira 6, a ação do tucano em favor do Paraguai. Dias anunciou que o PSDB vai apresentar ao Supremo Tribunal Federal uma ação de inconstitucionalidade sobre a exclusão do Paraguai do Mercosul. "O legislador opositor do governo Dilma Rousseff assegurou que é contrário à intervenção em outros países e que o ocorrido contra nosso país foi 'ilegal' e condenou a inclusão da Venezuela no Mercosul", escreveu o jornalista Marcos Cáceres, do ABC Color.
O jornal apresenta o PSDB como o principal partido de oposição do Brasil e relata que o senador tucano se reuniu com diferentes bancadas do parlamento paraguaio, entre eles o presidente do Congresso local, Jorge Oviedo Matto. No texto, o ABC Color lembra que a inclusão da Venezuela no Mercosul foi aprovada apesar de o Congresso do Paraguai não ter dado seu aval.

comentários para “Para os paraguaios, Álvaro Dias é o novo herói”
  1. Andre Luiz 7.07.2012 às 02:58
    Pagamos o Salário desse safado para ele Cuidar da melhoria da qualidade de vida do povo Brasileiro " saúde,educação,segurança..." e não cuidar dos interesses dos paraguaios. Seu salario sai é do Povo Brasileiro. Pessa renúncia de mandato de Senador do Brasil e vá para o Paraguai ser Senador.Pagar para vc ser Senador de outro país, ai não... Sinal que vc tem pouco trabalho no Brasil!Que merda de Senador que o povo do Paraná elegeu.Nem olha interesse do povo do estado do Paraná,ele acha que Paraguai é o Paraná.E Paraná precisando de apoio na saúde , educação, segurança... Para de votar nesse Senador Povo do Paraná! Que Vergonha!
  2. SILOÉ-RJ 7.07.2012 às 02:33
    Cuidado paraguaios, Essa corja do PSDB, sem espaço aqui, vai dar um GOLPE no GOLPE daí, Abram o ôlho!!!
  3. Luiz 6.07.2012 às 23:56
    Mais uma coisa. Não considero o PSDB um partido, e sim uma máfia. O único partido de oposição no Brasil é o PSOL.
  4. Luiz 6.07.2012 às 23:53
    Cada um com seus heróis. O herói que escolhi como exemplo de patriotismo, coragem e amor pela democracia é meu bisavô, que morreu combatendo o nazismo na Itália durante segunda guerra mundial. Tenho pena do país que escolhe uma pessoa como Álvaro Dias como herói, pensando bem, até que não seria ma ideia mandar o PSDB para o Paraguai, creio que eles tenham muito mais coisas em comum com o Paraguai do que com o Brasil.
  5. Paiinho 6.07.2012 às 23:27
    Dá uma vaga de senador vitalício para ele ai no Paraguai... Ele Merece?
  6. Negao 6.07.2012 às 22:02
    Sabendo que todo mundo "tá metendo o pau" no Paraguai, ele foi correndo prá lá, na esperança de sobrar um prá ele.
  7. PAULO CEZAR 6.07.2012 às 22:01
    ALO STALIN ELES FORAM DERROTADOS EM DOIS TURNOS 3 VEZES, LOGO FORAM FHSEIS VEZES.EM 2014 O PT VAI DEIXAR IR PARA O SEGUNDO TURNO PARA GANHAR MAIS DUAS.
  8. marco almeida 6.07.2012 às 22:00
    martelo batido é de vcs, podem levar. Ainda ganha uma caixa de guaraná Convenção.
  9. João Carlos - SP 6.07.2012 às 21:41
    Os tucanos cada vez mais se afundam no fascismo golpista.
  10. Fabrizio 6.07.2012 às 21:40
    Ele poderia ir morar lá no Paraguai.
  11. Paulo Branco 6.07.2012 às 21:40
    Esse Álvaro Botox é patético. O cara sem noção não tem medo do ridículo. Vai acabar a sua carreira política da mesma forma que o seu colega Artur Vírgilo "3%" Cardoso, ou seja, completamente na obscuridade, o que pra um político vaidoso como ela, digo, ele, vai ser desonroso.
  12. Silva 6.07.2012 às 21:39
    Leonardo Borges 6.07.2012 às 18:56, Leonardo não me preocupa mais nem um pouco esses golpistas brasileiros simpatizantes dos EUA, representados pelos partidos da extrema direita PSDB=DEM=PSD, no Brasil não terão nenhuma chance a menos que seja uns paisecos tipo Honduras, Paraguai, Colombia que já foi anexada aos EUA. Hoje o Brasil = BRICS = Brasil, Rússia, India, China e Africa do Sul, além do G-20. Será que o G-7 falido e os EUA e Europeus falidos na Zona do EURO, vão encarar o Brasil? Se encarar vai morrer mais americano do que na guerra do Vietnã. Em tempo porque os EUA não invade a Síria como Invadiu o Iraque e outras nacões? Simples, a Rússia e China está do lado do governo da Síria. Quem venha esses neoliberais falidos dos EUA e da Zona do EURO, além de falidos serão derrotados pela forca, já que eles não gostam de diplomacia, quando se trata de países fracos, os EUA não conseguiu derrubar HUGO CHAVES, por 3 vezes. E porque ainda os EUA não derrubaram o regime de CUBA? Simples os EUA, não conhecem o poderia nuclear da Rússia, China e India, já fizeram até um acordo com a India.
  13. Ze do Banjo 6.07.2012 às 21:11
    O fornecedor de botox dele é Paraguaio. Ele tem medo que uma disputa comercial entre Brasil e Paraguai prejudique o fornecimento deste elixir da juventude...
  14. Silva 6.07.2012 às 21:10
    A Senadora Gleisi Hoffman, antes de ser ministra da Casa Cívil, disse da tribuna do Senado que o Senador Alvaro Botox Dias, era apenas um recitador da revista VEJA no plenário do Senado, ele não tem idéias próprias, disse ela. Realmente o Botox dos pinhais é apenas um boneco de ventriloco dos golpistas da extrema direita representado pelo PSDB=DEM=PSD. Como a Veja está em crise junto com a Globo depois da prisão do Carlinhos Cachoeira, aquele que era a fonte das noticias que circulava na Veja e Globo e PIG que forjava as noticias para desestabilizar o governo do PT-PMDB. Agora como a Veja está sem assunto e a Globo tenta defender o PSDB-Marconi, Serra e demais envolvidos com o Cachoeira, o Alváro Botox Dias, fica tentando inventar moda, pois não tem nada a dizer fica delirando nas suas utópias golpistas, junto com os seus pares do PSDB=DEM=PSD. Sai fora golpistas, voces já deram um mau exemplo de governo FHC, ao Brasil, nas PRIVATARIAS TUCANAS. Rio que tem piranha jacaré nada de costas, tucanos nem no governo central do Brasil nem pensar.
  15. Guilhotina 6.07.2012 às 21:02
    Alvaro Dias para presidente del Paraguay...! Kkkkkkkkkkkkkkkkk...
  16. Luís Antonio 6.07.2012 às 20:47
    De heróis assim o inferno está cheio. Está abarrotado de DEMônios e PSDiaBos.
  17. Gilson Raslan 6.07.2012 às 20:26
    Será que a BONECA DOS PINHAIS não sabe que o MERCOSUL, sendo um órgão multilateral, não está sob a jurisdição do STF. Esse pobre coitado não vê, ou não quer ver, que, além do MERCOSUL, a UNASUL composto de nove países, também condenou o golpe no Paraguai.
  18. forma conjunta apoiando as decisões de seu presidente
  19. Jeronimo sergio de carvalho 6.07.2012 às 19:32
    Esse senador do Botox é internacionalmente ridículo...
  20. Ricardo J Fontes Almeida 6.07.2012 às 19:27
    Este é um verdadeiro produto made in Paraguai. Este personagem nem para loja de 1.99 seria comercializado. É um puro lixo contaminado.
  21. Rogério 6.07.2012 às 19:23
    Senhores latifundiários, contrabandistas, corruptos em geral, que infestam o Paraguay, e que acabaram de dar um golpe blanco-colorado: Por favor, concedam a cidadania plena ao nosso ilustre senador paranaense, e deem um jeito dele ficar um bom tempo aí com vocês, mas antes, preparem um bom ARMÁRIO, QUE É O QUE ELE REALMENTE ADORA!
  22. jose borges 6.07.2012 às 19:18
    Sabia que tinha alguma coisa errada , esse Senador até nas suas preferencias é FALSIFICADO, paraguaio de BOSTA
  23. kkkk 6.07.2012 às 19:17
    Isso so vem provar que essa sigla de democrata não tem nada, é tudo enganação para chegarem ao poder, um partido que apoia golpe de Estado, Lula está certíssimo em banir esses tucanos da vida pública brasileira, este é o mesmo Alvaro Dias que quando governador mandou sua policia descer o phorrete no lombo dos professores, mesmo partido que em sp usou da mesma democracia.
  24. Carlos Augusto 6.07.2012 às 19:17
    Atenção, Paraguaios!!! Se quiserem podem levar esse troço pra voces. Damos de graça e ainda lhes daremos uns trocados! Por favor, levem ele e façam bom proveito dessa merda pura.
  25. jose borges 6.07.2012 às 19:12
    Mais é um TONTO mesmo , daqui a 2 anos vai ter eleição pra senador, esse bosta ta defedendo o PARAGUAI?????, e contra a DILMA, voto do PARAGUAI VALE AQUI NO PARANA????, mais é um MERDA MESMO
  26. zé poeira 6.07.2012 às 19:12
    Prezados paraguaios e jornalista do ABC Color, o Senador Álvaro Dias foi coisa nenhuma aí para ajudar o país de vocês, ele foi, de fato, ganhar experiência com vocês para tentar dar o mesmo "golpe parlamentarista, ou parlamentar, como prefiram" aqui no Brasil. Aqui no Brasil são poucos os que acreditam neste "herói", uns poucos da comunidade do arco-irís e uns articulistas, colunistas, sei lá o que; o povo em geral tem o "vosso herói" como verdadeiro humorista e desprovido de vergonha e bom senso, ah e, também, como "marajá" pois recebe vários salários sem merecê-los. Fique prá vocês.
  27. SERGIO GOVEA 6.07.2012 às 19:11
    O PSDB não desiste do "terceiro turno". Por favor, informem ao Sen. Álvaro Dias que as eleições já estão decididas e a Sra. Dilma é a presidenta. A Venezuela no Mercosul é uma necessidade e não apenas uma opção lógica. Sen. Álvaro, vá para Berlim e vê se não enche.
  28. Bruno Romano 6.07.2012 às 19:06
    Por favor, deixem esse idiota ir para o Paraguai, aqui não tem mais nada a acrescentar.
  29. Quintela 6.07.2012 às 19:04
    eu tenho pena do povo paraguaio... ter Álvaro Dias como herói é deprimente. Mostra como o Paraguay anda mal das pernas, sem perspectiva a curto e médio prazo! Como já foi dito aqui.. até o herói é falsificado? Mas é o PIG do Paraguay criando pseudos heróis... triste Paraguay!
  30. Sr_Andante 6.07.2012 às 19:04
    Voces ainda tem duvida de que o PSDB e um partido golpista ? Para quem ainda tinha duvida agora ja esta clarissimo ! Ter uma oposicao como essa ja demonstra o quao tragica e a situacao brasileira.
  31. padim pade cerra 6.07.2012 às 18:58
    Esse cara não tem competência para oferecer estratégias ao paraguai de como se tornar uma república neolibelê. Mas, pode fornece informações importante não sei pra quê. Será que eles pensam peitar países da américa do sul. Nem o EUA tem capital suficiente para financiar uma ação na américa do sul.....
  32. Leonardo Borges 6.07.2012 às 18:56
    Isso me preocupa , espero que não esteja la pra unir forças e tramar um oglpe contra o brasil...
  33. Comandante Zero 6.07.2012 às 18:55
    Alvaro Dias é o exemplo da Extrema Direita Burra, debil mental que adora o Reinaldo Bosta de Azevedo. Ele é uma Anta, e usa ferraduras nas suas patas.
  34. Flavio Lomeu 6.07.2012 às 18:53
    Herói do Paraguai é o cacete. Herói dos latifundiários e empresários golpista. Para ser herói de um país, é necessário ser herói de um povo e o povo paraguaio não está do lado da "democratura"
  35. Café no Bule - MG 6.07.2012 às 18:52
    Kassimirim: E você num acha que ele e o Do Couto já não pensaramnisto? Uma cadeira de Senador Biônico no Paraguai. A vantagem que eles (do Botox) poderá comprar tinta e Botox lá mesmo no Paraguai e falar : tão vendo é do Paraguai, mas é original! "Nois sofre, mais nóis malha"!
  36. Marcelo 6.07.2012 às 18:52
    Esse Alvaro Dias é um cara de pau. Se investigarem a fundo vão verificar que não passa de mais um politico profissional que tem o interesse proprio em mente. Nunca fez absolutamente nada pelo país e vive com a mamata do salário de congressista...
  37. mallman santos 6.07.2012 às 18:48
  38. Parece que o Alvaro Dias está tendo "um caso " no Paraguai...!!
  39. Kassirim 6.07.2012 às 18:45
    Em tempo: No Paraguai, até o heroi é falsificado.
  40. Kassirim 6.07.2012 às 18:44
    Está mais fácil fazer oposição ao governo brasileiro lá do que aqui. Deviam dar para ele cadeira no senado paraguaio, assim não ficave enchendo o saco por aqui, com sua cara de pau, botox e cabelo tingidinho.

Nenhum comentário: