terça-feira, 3 de julho de 2012

Um dos maiores jornalistas da televisão Estadunidense, Anderson Cooper; assume ser Gay...para quem ainda não sabia. Que importância tem essa notícia - segredo de polichinelo - para o Seo Zé e\ou Dona Maria que ralam para ganhar o pão nosso de cada dia? NENHUMA. Mas serve para mostrar mais uma vez, que os membros da comunidade LGBT, são pessoas de todos os segmentos sociais. O cidadão em questão, além de ser um conceituado 'news anchorman' da cadeia de TV CNN, é descendente e herdeiro de uma das maiores fortunas dos EUA - Vanderbilt...antigos capitães da indústria, e donos das ferrovias daquele país. As víboras homofóbicas e antissemitas locais, têm muito a aprender com o seu exemplo. Fariam bastante bem à humanidade se aprendessem a ser TOLERANTES...e não tranferissem as suas próprias frustrações sexuais aos seus desafetos...ou inimigos imaginários.

Por combatermos o Racismo, Antissemitismo e Homofobia de alguns políticos e candidatos à políticos locais;  publicamos esse gênero de notícias...para educar os incautos, que ainda dão crédito à esses safados. 

Anderson Cooper assume ser gay publicamente                       
Anderson Cooper assume ser gay publicamente
Anderson Cooper & His Boyfriend?
Foto: Gus Ruelas/Reuters

Jornalista da CNN disse que acredita ser importante deixar clara sua posição e que "não poderia estar mais feliz"; notícia foi tornada pública pelo blog The Daily Beast, do inglês Andrew Sullivan

02 de Julho de 2012 às 18:53
MNSC – O principal jornalista da CNN, Anderson Cooper, assumiu nesta segunda-feira 2 sua homossexualidade, por meio de um e-mail tornado público. "O fato é: sou gay, sempre fui e sempre serei e não poderia estar mais feliz, confortável comigo mesmo e orgulhoso", escreveu o âncora do programa "Anderson Cooper 360" ao escritor inglês Andrew Sullivan, que publicou o email em seu blog, The Daily Beast.
Hoje com 45 anos, Cooper afirmou que embora a privacidade seja importante para jornalistas, ele não queria dar a impressão de estar escondendo algo e gostaria de se posicionar contra o bullying. "Ainda há muitas incidências de bullying de jovens, assim como discriminação e violência contra pessoas de todas as idades, com base em sua orientação sexual, e acredito que é importante deixar clara a minha posição", disse.
A orientação sexual do âncora da CNN já era comentada há anos na imprensa, mas Cooper sempre fugiu do assunto. No texto, ele também justifica por que só deu a notícia agora. "Tornou-se claro para mim que ao permanecer em silêncio por tanto tempo sobre alguns aspetos da minha vida pessoal, dei a falsa impressão de que estaria a esconder algo, algo que me deixaria desconfortável, envergonhado ou receoso. E isto é angustiante, porque simplesmente não é verdade".
Cooper disse não ter assumido sua homossexualidade em sua autobiografia porque ele tinha como foco a guerra. O jornalista sempre viaja para zonas de guerra e a países onde a homossexualidade é banida ou vista com maus olhos.
Com informações da Reuters

2 comentários:

Paulo Tarcisio disse...

É, comportamentos que, antigamente, eram considerados imorais e promíscuos, agora se tornam motivo de adulações, elogios e entusiasmados gritinhos de apoio. Eu sei que muitos disputarão a classificação da homossexualidade como imoralidade, principalmente no meio de uma sociedade que está cada vez mais sem padrões ou referências de moralidade. No entanto, não existe outra forma correta de encarar essa postura e comportamento, mas como desvio da sexualidade original e fundamental à estrutura da Criação de Deus – e assim Ele a trata nas Escrituras Sagradas.
A cada dia, nossa sociedade se torna mais amoral, mais complacente com o erro, mais intolerante com aqueles que desejam preservar os traços de propriedade, recato e padrões que caracterizam a família

Sandro A. Dourado-Lençóis-Bahia disse...

Eu acho que até sei quem é essa BEATA RECATADA que fez o comentário abaixo. Todos nós que acessamos o blog, já a conhecemos de longas datas. A característica principal desses hipócritas; é se preocupar com o C dos outros. E para isso, não se envergonham nem mesmo de usar as sagradas escrituras para justificar as suas mentes estreitas. É como bem diz o post; são pessoas intolerantes, que não raramente padecem com as suas próprias taras sexuais reprimidas.