sexta-feira, 26 de julho de 2013

PEDRO HONORATO ESCREVE:



Programa Mais Médicos vai fortalecer a atenção básica no Estado da Bahia

Os gestores municipais (prefeitos e secretários de saúde) participaram, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, da Oficina Estadual de Mobilização de Adesão dos Municípios ao Programa Mais Médicos. Com a presença de autoridades como o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, do governador da Bahia, Jaques Wagner, e do secretário da Saúde da Bahia, Jorge Solla, o evento foi realizado na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB).
O programa Mais Médicos integra o Pacto pela Saúde e faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde, que prevê ainda mais investimentos em infraestrutura de hospitais e unidades de saúde, além de levar médicos para regiões onde há carência de profissionais. Instituído por medida provisória assinada pela Presidenta da República, Dilma Rousseff, e regulamentado por portaria conjunta dos ministérios da Saúde e da Educação, o programa ofertará bolsa federal de R$ 10 mil a médicos que atuarão na atenção básica da rede pública de saúde, sob a supervisão de instituições públicas de ensino.
A Superintendente de Assistência Integral à Saúde, Gisélia Santana (SAIS/SESAB), falou como o programa pode ajudar no fortalecimento da atenção básica no Estado da Bahia: "esse programa Mais Médicos vai possibilitar que a gente tenha maior cobertura na Saúde da Família nos 264 municípios da Bahia, que são tão carentes desses profissionais. Á presença desses médicos ajuda a colocar em funcionamento as Unidades Básicas de Saúde. A ida desses profissionais ao interior do Estado vai ser uma medida extremamente importante para a saúde pública porque a Atenção Básica se fortalece e se adequar para melhor atender a população".
O Diretor de Atenção Básica da Bahia, José Cristiano Soster afirmou: "com esse programa, a atenção básica terá um crescimento vertiginoso. A realidade da população e dos próprios gestores municipais de saúde é a ausência de médicos. Isso também vem sendo gritado nas ruas e nos movimentos sociais. O governo Federal, através da presidenta Dilma, numa ação ousada e corajosa, visa suprir essa necessidade, assistindo melhor e mais próximo da população".
O prefeito de Ruy Barbosa e vice presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), José Bonifácio, acredita que "com a carência de médicos que existe, principalmente na Bahia, que em estudo feito, aponta que é um dos estados brasileiros que mais necessita de profissionais da área médica, esperamos que a locação deles para os interiores possa melhor atender nossa população e que esse médicos também tenham estrutura para desenvolver seu trabalho". Em Morro do Chapéu, por exemplo, existe a necessidade de 13 médicos somente para a estratégia de saúde da família na qual precisa ser reforçada em todos os municípios para a consolidação do sistema único de saúde o SUS.

Nenhum comentário: