segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

CULTURA PARA TODOS

CRIME HEDIONDO EM MORRO DO CHAPÉU: A MINERADORA DE ARAQUE QUE COMETEU CRIME AMBIENTAL EM MORRO DO CHAPÉU...USA NOMES DE FANTASIA (AO IGUAL QUE A RÁDIO LARANJA DO DEPUTADO ZÉ CARAMUJO) E TEM UMA FOLHA CORRIDA DE PROCESSOS CONTRA SI. VOCÊS ACREDITAM QUE ESSES ASSASSINOS DE PACHAMAMA OPERAM NA TERRA NATAL DE NINGUÉM MENOS QUE O ''JURISCONSULTO OCTAVIANO OLIVEIRA'', HOMI QUE DÁ PALPITE SOBRE TUDO AQUI NA TERRINHA...EXCETO SOBRE A ROUBALHEIRA DE DINHEIRO PÚBLICO ? É INCRÍVEL! ESSE VELHO POMPOSO TEM TEMPO PARA PASSAR DIA E NOITE ESCREVENDO ABOBRINHAS CONTRA OS GOVERNOS PETISTAS (FEDERAL E ESTADUAL)...MAS NUNCA SE PREOCUPOU EM SE INFORMAR SOBRE O QUE PASSA EM SEU PRÓRPIO QUINTAL...NA FAMOSA FAZENDA GURGALHA, ONDE NASCEU.

Qual a empresa?
CRIMES HEDIONDOS CONTRA A MÃE TERRA... COM A SUSPEITA CUMPLC$$$IDADE DE POLÍTICOS CORRUPTOS LOCAIS.
Almacks Luiz Silva added 6 new photos.

    • Resultado de imagem para pinturas rupestres em morro do chapeu bahia
    • Resultado de imagem para pinturas rupestres em morro do chapeu bahia
    • Resultado de imagem para pinturas rupestres em morro do chapeu bahia
    • Resultado de imagem para pinturas rupestres em morro do chapeu bahia

  1. Bahia » Pré-história e aventura em Morro do Chapéu

    bahia.com.br › Roteiros
    A Gruta da Boa Esperança, a 53 km de Morro do Chapéu, agrupa pinturas rupestrese possui uma espécie de altar que sugere ter sido espaço para rituais ...
  2. Pinturas e Gravuras Rupestres na Chapada Diamantina ...

    www.youtube.com/watch?v=vql-9bSX8NQ
    2 de jan de 2014 - Vídeo enviado por Anderson Silveira
    Pinturas Rupestres em Morro do Chapéu. Programa de ... Pinturas e Gravuras Rupestres na Chapada ...
  3. [PDF]A pintura rupestre da APA Gruta dos Brejões Vereda ... - Uesb

    www.uesb.br/anpuhba/artigos/anpuh_II/elvis_pereira_barbosa.pdf
    de EP Barbosa - ‎Citado por 1 - ‎Artigos relacionados
    município de Morro do Chapéu, Estado da Bahia. Estas pinturas ... Palavras Chave:Pintura Rupestre – Tradição São Francisco – Arqueologia Pré-Histórica.
  4. [PDF]A Arte Rupestre do Complexo de Sítios Arqueológicos do ...

    annali.unife.it/museologia/article/download/426/374
    parcela do corpus de arte rupestre1 do município de Morro do ChapéuBahia, Brasil, especificamente o conjunto de pinturas rupestres localizado em abrigos e ...

Página 94  Seção 1  04/05/2011

  1. MORRO NOTICIAS SEM CENSURA: DESDE QUE OS ...

    morronoticiassemcensura.blogspot.com/.../desde-que-os-atuantes-veread...
    5 de fev de 2013 - Cadê o velho pomposo Otaviano Gonçalves (porta-voz dessa nulidade) que não se manifesta? e por falar desse cidadão, me estranha seu ...

 • DOU

CONSIDERANDO que, nos termos do artigo VII, da Lei nº 6938/81, a Política Nacional do Meio Ambiente visará à imposição, ao poluidor e ao predador, da obrigação de recuperar e/ou indenizar os danos causados e, ao usuário, da contribuição pela utilização de recursos ambientais para fins econômicos;
CONSIDERANDO que, dentre os princípios orientadores da Política Nacional do Meio Ambiente, consta o planejamento e fiscalização do uso dos recursos ambientais, nos termos do artigo , inciso III, da Lei nº6.938/81;
CONSIDERANDO que o Decreto-Lei nº 227/67 estabelece, em seu Capítulo III, a necessidade de autorização, pelo órgão competente, para a realização de lavra mineral;
CONSIDERANDO que o artigo 88, do mesmo Decreto-Lei, dispõe que todas as atividades concernentes à mineração, ao comércio e à industrialização de matérias-primas minerais estão sujeitas à fiscalização direta do Departamento Nacional de Produção Mineral -DNPM;
CONSIDERANDO que foi encaminhada a esta Procuradoria relatório técnico do DNPM, elaborado no âmbito do Programa de Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), sob a Coordenação do Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco do Ministério Público Estadual, indicando que na área da empresa Pedra Cinza Mineração Ltda., situada no município de Miguel Calmon/BA, processos nº 8006.584/1940 e 819.525/1971, constatou-se a existência de lavra irregular de mangânes paralisada;
Resolve, com fundamento no artigo 129III da Constituição Federal, bem como artigos , inciso VII, alínea b e , inciso I, ambos da Lei Complementar nº 75/93, instaurar INQUÉRITO CIVIL PÚBLICO para apurar eventual responsabilidade da empresa Pedra Cinza Mineração Ltda., situada no município de Miguel Calmon/BA, processos nº 8006.584/1940 e 819.525/1971, pela lavra irregular de mangânes.
Para tanto, determina a realização das seguintes diligências: a) Registre-se e autue-se a presente Portaria, juntamente com a documentação anexa, procedendo-se às anotações de praxe;
b) Comunique-se a presente instauração, por meio eletrônico, à Egrégia 4ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal - 4ª CCR, nos termos do artigo 6º, da Resolução nº 87, de 03 de agosto de 2006, do Conselho Superior do Ministério Público Federal;
c) Expeça-se ofício ao Departamento Nacional de Produção Mineral - DNPM, solicitando encaminhar a esta Procuradoria documentação correspondente à eventuais autuações em desfavor da empresa da empresa Pedra Cinza Mineração Ltda., situada no município de Miguel Calmon/BA, processos nº 8006.584/1940 e 819.525/1971, pela lavra irregular de mangânes, assim como a situação de regularidade, ou não, da referida pessoa jurídica junto ao referido órgão, devendo registrar, inclusive, se há dados disponíveis para a quantificação de eventual prejuízo causado à União em decorrência da usurpação patrimonial. Ademais, deve encaminhar dados referentes ao CNPJ e qualificação dos representantes da empresa, tendo em vista que o relatório encaminhado por esse órgão a esta Procuradoria não traz essas informações;
d) Expeça-se ofício ao IMA, solicitando encaminhar a esta Procuradoria documentação correspondente à situação de regularidade da empresa Pedra Cinza Mineração Ltda., situada no município de Miguel Calmon/BA, processos DNPM nº 8006.584/1940 e 819.525/1971, pela lavra de mangânes, junto ao referido órgão, devendo especificar, se possível, quais danos ambientais foram constatados in loco em decorrência da atividade;
e) Obedeça-se, para a conclusão deste Inquérito Civil, o prazo de 01 (um) ano, consoante estabelecido no art. 9º da Resolução n.º 23/2007-CNMP e art. 15 da Resolução n.º 87/2006-CSMPF, devendo o Cartório realizar o acompanhamento do prazo, mediante certidão nos autos após o seu transcurso.
GABRIELA BARBOSA PEIXOTO
PORTARIA Nº 99, DE 31 DE MARÇO DE 2011
Ref. Expediente 845/2011
O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pela Procuradora da República subscritora da presente, no uso de suas atribuições legais e constitucionais, e
CONSIDERANDO que, nos termos do artigo 225 da Constituição Federal, o meio ambiente ecologicamente equilibrado é bem de uso comum do povo e direito de todos, essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público, com a colaboração da coletividade, o dever de preservá-lo para as presentes e futuras gerações;
CONSIDERANDO que, de acordo com o artigo 225§ 2º, da Constituição Federal, aquele que explorar recursos minerais fica obrigado a recuperar o meio ambiente degradado, de acordo com solução técnica exigida pelo órgão público competente, na forma da lei;
CONSIDERANDO que as condutas e atividades consideradas lesivas ao meio ambiente sujeitarão os infratores, pessoas físicas ou jurídicas, a sanções penais e administrativas, independentemente da obrigação de reparar os danos causados, confirme dispõe o artigo 225, § 3º, da Magna Carta;
CONSIDERANDO que a pesquisa e lavra de recursos minerais e o aproveitamento dos potenciais de energia hidráulica somente poderão ser efetuados mediante autorização ou concessão da União, nos termos do artigo 176§ 1º, da Constituição Federal;
CONSIDERANDO que incumbe ao Ministério Público a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis, na forma do artigo 127, da Constituição Federal;
CONSIDERANDO que a defesa do meio ambiente é função institucional do Ministério Público, conforme artigo , inciso III, alínea d da Lei Complementar nº 75/93;
CONSIDERANDO, outrossim, que é função institucional do Ministério Público Federal promover o inquérito civil e a ação civil pública, para a proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos, de acordo com o artigo 129, inciso III, da Carta Magna;
CONSIDERANDO que, nos termos do artigo , inciso I, da Lei Complementar nº 75/93, incumbe ao Ministério Público da União, sempre que necessário ao exercício de suas funções institucionais, instaurar inquérito civil e outros procedimentos administrativos correlatos;
CONSIDERANDO que, nos termos do artigo VII, da Lei nº 6938/81, a Política Nacional do Meio Ambiente visará à imposição, ao poluidor e ao predador, da obrigação de recuperar e/ou indenizar os danos causados e, ao usuário, da contribuição pela utilização de recursos ambientais para fins econômicos;
CONSIDERANDO que, dentre os princípios orientadores da Política Nacional do Meio Ambiente, consta o planejamento e fiscalização do uso dos recursos ambientais, nos termos do artigo , inciso III, da Lei nº6.938/81;
CONSIDERANDO que o Decreto-Lei nº 227/67 estabelece, em seu Capítulo III, a necessidade de autorização, pelo órgão competente, para a realização de lavra mineral;
CONSIDERANDO que o artigo 88, do mesmo Decreto-Lei, dispõe que todas as atividades concernentes à mineração, ao comércio e à industrialização de matérias-primas minerais estão sujeitas à fiscalização direta do Departamento Nacional de Produção Mineral -DNPM;
CONSIDERANDO que foi encaminhada a esta Procuradoria relatório técnico do DNPM, elaborado no âmbito do Programa de Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), sob a Coordenação do Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco do Ministério Público Estadual, indicando que na área da empresa Quema Marmi Pregiati do Brasil Mineração Com. Imp. E Exp. Ltda., inscrita no CNPJ 07.856.507/0001-90, situada no município de Mirangaba/BA, processo DNPM nº 871.691/2003, constatou-se a lavra de quartzito ilegalmente dentro da área de Alvará de Pesquisa da referida pessoa jurídica;
Resolve, com fundamento no artigo 129III da Constituição Federal, bem como artigos , inciso VII, alínea b e , inciso I, ambos da Lei Complementar nº 75/93, instaurar INQUÉRITO CIVIL PÚBLICO para apurar eventual responsabilidade da empresa Quema Marmi Pregiati do Brasil Mineração Com. Imp. e Exp. Ltda., inscrita no CNPJ 07.856.507/0001-90, situada no município de Mirangaba/BA, processo nº 871.691/2003, em razão da atividade de extração mineral irregular de quartzito.
Para tanto, determina a realização das seguintes diligências: a) Registre-se e autue-se a presente Portaria, juntamente com a documentação anexa, procedendo-se às anotações de praxe;
b) Comunique-se a presente instauração, por meio eletrônico, à Egrégia 4ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal - 4ª CCR, nos termos do artigo 6º, da Resolução nº 87, de 03 de agosto de 2006, do Conselho Superior do Ministério Público Federal;
c) Expeça-se ofício ao Departamento Nacional de Produção Mineral - DNPM, solicitando encaminhar a esta Procuradoria documentação correspondente à eventuais autuações em desfavor da empresa Quema Marmi Pregiati do Brasil Mineração Com. Imp. E Exp. Ltda., inscrita no CNPJ 07.856.507/0001-90, situada no município de Mirangaba/BA, processo nº 871.691/2003, assim como a situação de regularidade, ou não, da referida pessoa jurídica junto ao referido órgão, devendo registrar, inclusive, se há dados disponíveis para a quantificação de eventual prejuízo causado à União em decorrência da usurpação patrimonial;
d) Expeça-se ofício ao IMA, solicitando encaminhar a esta Procuradoria documentação correspondente à situação de regularidade da empresa Quema Marmi Pregiati do Brasil Mineração Com. Imp. e Exp. Ltda., inscrita no CNPJ 07.856.507/0001-90, situada no município de Mirangaba/BA, processo DNPM nº 871.691/2003, junto ao referido órgão, devendo especificar, se possível, quais danos ambientais foram constatados in loco em decorrência da atividade;
e) Ante a ausência de dados sobre o representante legal da empresa fiscalizada, seja expedido ofício à JUCEB, solicitando o encaminhamento de cópia do contrato social da empresa empresa Quema Marmi Pregiati do Brasil Mineração Com. Imp. e Exp. Ltda., inscrita no CNPJ 07.856.507/0001-90, situada no município de Mirangaba/BA.
f) Obedeça-se, para a conclusão deste Inquérito Civil, o prazo de 01 (um) ano, consoante estabelecido no art. 9º da Resolução n.º 23/2007-CNMP e art. 15 da Resolução n.º 87/2006-CSMPF, devendo o Cartório realizar o acompanhamento do prazo, mediante certidão nos autos após o seu transcurso.
GABRIELA BARBOSA PEIXOTO
PORTARIA Nº 100, DE 31 DE MARÇO DE 2011
Ref. Expediente 844/2011
O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pela Procuradora da República subscritora da presente, no uso de suas atribuições legais e constitucionais, e
CONSIDERANDO que, nos termos do artigo 225 da Constituição Federal, o meio ambiente ecologicamente equilibrado é bem de uso comum do povo e direito de todos, essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público, com a colaboração da coletividade, o dever de preservá-lo para as presentes e futuras gerações;
CONSIDERANDO que, de acordo com o artigo 225§ 2º, da Constituição Federal, aquele que explorar recursos minerais fica obrigado a recuperar o meio ambiente degradado, de acordo com solução técnica exigida pelo órgão público competente, na forma da lei;
CONSIDERANDO que as condutas e atividades consideradas lesivas ao meio ambiente sujeitarão os infratores, pessoas físicas ou jurídicas, a sanções penais e administrativas, independentemente da obrigação de reparar os danos causados, confirme dispõe o artigo 225, § 3º, da Magna Carta;
CONSIDERANDO que a pesquisa e lavra de recursos minerais e o aproveitamento dos potenciais de energia hidráulica somente poderão ser efetuados mediante autorização ou concessão da União, nos termos do artigo 176§ 1º, da Constituição Federal;
CONSIDERANDO que incumbe ao Ministério Público a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis, na forma do artigo 127, da Constituição Federal;
CONSIDERANDO que a defesa do meio ambiente é função institucional do Ministério Público, conforme artigo , inciso III, alínea d da Lei Complementar nº 75/93;
CONSIDERANDO, outrossim, que é função institucional do Ministério Público Federal promover o inquérito civil e a ação civil pública, para a proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos, de acordo com o artigo 129, inciso III, da Carta Magna;
CONSIDERANDO que, nos termos do artigo , inciso I, da Lei Complementar nº 75/93, incumbe ao Ministério Público da União, sempre que necessário ao exercício de suas funções institucionais, instaurar inquérito civil e outros procedimentos administrativos correlatos;
CONSIDERANDO que, nos termos do artigo VII, da Lei nº 6938/81, a Política Nacional do Meio Ambiente visará à imposição, ao poluidor e ao predador, da obrigação de recuperar e/ou indenizar os danos causados e, ao usuário, da contribuição pela utilização de recursos ambientais para fins econômicos;
CONSIDERANDO que, dentre os princípios orientadores da Política Nacional do Meio Ambiente, consta o planejamento e fiscalização do uso dos recursos ambientais, nos termos do artigo , inciso III, da Lei nº6.938/81;
CONSIDERANDO que o Decreto-Lei nº 227/67 estabelece, em seu Capítulo III, a necessidade de autorização, pelo órgão competente, para a realização de lavra mineral;
CONSIDERANDO que o artigo 88, do mesmo Decreto-Lei, dispõe que todas as atividades concernentes à mineração, ao comércio e à industrialização de matérias-primas minerais estão sujeitas à fiscalização direta do Departamento Nacional de Produção Mineral -DNPM;
CONSIDERANDO que foi encaminhada a esta Procuradoria relatório técnico do DNPM, elaborado no âmbito do Programa de Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), sob a Coordenação do Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco do Ministério Público Estadual, indicando que na área da empresa Serra do Sono Mineração, inscrita no CNPJ 07.480.013/0001-54, situada no município de Mirangaba/BA, processo nº 874.085/2007, constatou-se a lavra ilegal de mangânes dentro da área de Alvará de Pesquisa da referida pessoa jurídica;
Resolve, com fundamento no artigo 129III da Constituição Federal, bem como artigos , inciso VII, alínea b e , inciso I, ambos da Lei Complementar nº 75/93, instaurar INQUÉRITO CIVIL PÚBLICO para apurar eventual responsabilidade da empresa Serra do Sono Mineração, inscrita no CNPJ 07.480.013/0001-54, situada no município de Mirangaba/BA, processo DNPM nº 874.085/2007, em razão da atividade de extração mineral irregular de mangânes.
Para tanto, determina a realização das seguintes diligências: a) Registre-se e autue-se a presente Portaria, juntamente com a documentação anexa, procedendo-se às anotações de praxe;
b) Comunique-se a presente instauração, por meio eletrônico, à Egrégia 4ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal - 4ª CCR, nos termos do artigo 6º, da Resolução nº 87, de 03 de agosto de 2006, do Conselho Superior do Ministério Público Federal;
c) Expeça-se ofício ao Departamento Nacional de Produção Mineral - DNPM, solicitando encaminhar a esta Procuradoria documentação correspondente à eventuais autuações em desfavor da empresa Serra do Sono Mineração, inscrita no CNPJ
07.480.013/0001-54, situada no município de Mirangaba/BA, processo nº 874.085/2007, assim como a situação de regularidade, ou não, da referida pessoa jurídica junto ao referido órgão, devendo registrar, inclusive, se há dados disponíveis para a quantificação de eventual prejuízo causado à União em decorrência da usurpação patrimonial;
d) Expeça-se ofício ao IMA, solicitando encaminhar a esta Procuradoria documentação correspondente à situação de regularidade da empresa Serra do Sono Mineração, inscrita no CNPJ 07.480.013/0001-54, situada no município de Mirangaba/BA, processo DNPM nº 874.085/2007, junto ao referido órgão, devendo especificar, se possível, quais danos ambientais foram constatados in loco em decorrência da atividade;
e) Ante a ausência de dados sobre o representante legal da empresa fiscalizada, seja expedido ofício à JUCEB, solicitando o encaminhamento de cópia do contrato social da empresa empresa Serra do Sono Mineração, inscrita no CNPJ 07.480.013/0001-54, situada no município de Mirangaba/BA.
f) Obedeça-se, para a conclusão deste Inquérito Civil, o prazo de 01 (um) ano, consoante estabelecido no art. 9º da Resolução n.º 23/2007-CNMP e art. 15 da Resolução n.º 87/2006-CSMPF, devendo o Cartório realizar o acompanhamento do prazo, mediante certidão nos autos após o seu transcurso.
GABRIELA BARBOSA PEIXOTO
UM ANTRO DE EMPRESAS LARANJAS 
CHAMADO MORRO DO CHAPÉU...ALÔ ALÔ PF!!!

Rockway Mineracao Ltda

CNPJ07.480.013/0001-54
Nome fantasiaRockway Mineracao Ltda
Razão socialSerra do Sono Mineracao Ltda
Data de abertura28/6/2005
EndereçoAv Nossa Senhora Dos Navegantes, 675, Sala 1413
Enseada Do Sua, Vitoria 
ES, CEP 29050-912
Brasil
Natureza jurídicaSociedade Empresária Limitada - Código 2062
Status da empresaAtiva
Atividade econômica principalExtração de granito e beneficiamento associado - CNAE 0810002

ROCKWAY MINERACAO LTDA

Nome fantasia

ROCKWAY MINERACAO LTDA

Razão Social

SERRA DO SONO MINERACAO LTDA

CNPJ

07.480.013/0003-16

Data da abertura

19/10/2007

Status da empresa

Ativa

Natureza jurídica

206-2 - Sociedade Empresária Limitada

Endereço

FAZ GURGALHA, S/N, TERREOGURGALHA
Bairro SEDE
Cidade Morro do Chapéu
CEP 44.850-000
Telefone: Não disponível