segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O BRASIL DE VOLTA À IDADE MÉDIA: Donzelo Homofóbico Fascista OpusDEIannus está sendo cotado para substituir o finado Teori Zavaski no STF. Pois é minha gente, isso parece até ser piada, mas essa é a triste situação em que se encontra o nosso país depois desse vergonhoso GOLPE HONDURENHO. É inacreditável e revoltante...quem diria que uma nação que tinha tudo para entrar no clube de países civilizados fosse terminar nesse mar de lama e atraso. Os coxinhas estão de parabéns.



Ives, opus dei

Image result for ives gandra filhoImage result for ives gandra filhoImage result for ives gandra filhoImage result for PAQUITO DE FRANCOImage result for FRANCO MORRO NOTICIAS SEM CENSURAImage result for ives gandra filho



Homofóbico, machista, celibatário, fundamentalista religioso, fascista, solitário, infeliz.
Esse homem é presidente do Tribunal Superior do Trabalho.
Esse homem pode assumir uma vaga no Supremo Tribunal Federal.
Cinco séculos de colonização, escravidão e servidão voluntária geraram, no fim das contas, essa excrecência simbólica e institucional.
Nos restou esse governo ilegítimo que almeja um País à sua imagem e semelhança: homofóbico, machista, celibatário, fundamentalista religioso, fascista, solitário, infeliz.Esse é outro hipócrita (suspeito de pertencer à mesma seita do donzelão acima) que diz que não perde uma missa dominical...é um ''verdadeiro papa-hóstias'', segundo suas próprias palavras, em sua rádio registrada em nome de laranjas.



Image result for papanazi ratazinga morro noticias sem censura

A SEITA FASCISTA OPUS DEI, é também conhecida como OPUS GAY, por causa do grande número de gays enrustidos...advinha quais são os nomes de Brasileiros que aparecem como membros da mesma?


  • As Chaves de S. Pedro (Les Clés de saint Pierre, Editions Flammarion, 1955), romance, Júpiter, Rio de Janeiro, 1961, tradução de Heitor Martins



  • ROMANCE CÉLEBRE DO NÃO MENOS CÉLEBRE AUTOR E EMBAIXADOR FRANCÊS ROGER PEYREFITTE. O AUTOR ACUSA O VATICANO DE SER UM ANTRO DE PEDOFILIA E HIPOCRISIA E, O FINADO PAPA PAULO VI... DE TER TIDO RELAÇÕES ÍNTIMAS COM UM CONHECIDO ATOR. A SUSPEITA CAIU SOBRE  ALAIN DELON...POR SER DO RAMO E, POR SUA AMIZADE ''ESPECIAL'' COM O FAMOSO CINEASTA LUCHINO VISCONTI.


    A VIDA SEXUAL DOS PAPAS(continuação)
    (Extraído do livro escrito pelo jornalista peruano Eric Frattini, editado pela Bertrand)
    Martinho V encomendava contos eróticos, que gostava de ler no recolhimento do seu quarto.

    Paulo II era homossexual e Listo IV, que cometeu incesto com os sobrinhos, bissexual. Inocêncio VIII reconheceu todos os filhos que fez e levou-os para a Santa Sé. Um deles tornou-se violador. João XI (931-936) cometeu incesto com a própria mãe, violava fiéis e organizava orgias com rapazes.

    Sérgio III teve o infortúnio de se apaixonar por mãe e filha e não esteve com meias medidas: rendeu-se à prática da ménage à trois. Bento V só esteve no Governo da Igreja 29 dias, por ter desonrado uma rapariga de 14 anos durante a confissão. Depois de ser considerado culpado, fugiu e levou boa parte do tesouro papal consigo.

    João XIII era servido por um batalhão de virgens, desonrou a concubina do pai e uma sobrinha e comia em pratos de ouro enquanto assistia a danças de bailarinas orientais. Os bailes acabaram quando foi assassinado pelo marido de uma amante em pleno acto sexual. Silvestre II fez um pacto com o diabo. Era ateu convicto e praticava magia. Acabou envenenado.

    Dâmaso I, que a Igreja canonizou, promovia homens no ciclo eclesiástico, sendo a moeda de troca poder dormir com as respectivas mulheres. Já o Papa Anastácio, que tinha escravas, teve um filho com uma nobre romana, que se viria a tornar no Papa Inocêncio I (famoso pelo seu séquito de raparigas jovens). Pai e filho acabaram canonizados.

    Leão I era convidado para as orgias do Imperador, mas sempre se defendeu, dizendo que ficava só a assistir. Mesmo assim, engravidou uma rapariga de 14 anos, que mandou encerrar num convento para o resto da vida. Bento VIII morreu com sífilis e Bento IX era zoófilo. Urbano II criou uma lei que permitia aos padres terem amantes, desde que pagassem um imposto.

    Alexandre III fazia sexo com as fiéis a troco de perdões e deixou 62 filhos. Foi expulso, mas a Igreja teve de lhe conceder uma pensão vitalícia, para poder sustentar a criançada.

    Gregório I gostava de punir as mulheres pecadoras, despindo-as e dando-lhes açoites. Bonifácio VI rezava missas privadas só para mulheres e João XI violou, durante quatro dias, uma mãe e duas filhas. Ao mesmo tempo. (continua)
    (Imagem do Papa Martinho V - 1368-1431)
    (Papa João XI. Foi o Papa Nº 125, de 931a 935 por influência das intrigas da mãe que governava Roma. Ela acabou presa e ele refugiou-se entre os monges de Cluny.)

    A VIDA SEXUAL DOS PAPAS (continuação)
    João Paulo II
    Acusado de ter uma filha secreta. Em 1995, o norte-americano Leon Hayblum escrevia um livro polémico, em que dizia ser pai da neta de João Paulo II. Durante a ocupação nazi da Polónia, Wojtyla terá casado, secretamente, com uma judia. Do enlace nasceu uma rapariga, que o próprio pai entregou, com seis semanas, a um convento local. No seu pontificado especulou-se muito sobre as namoradas que teve antes do sacerdócio. O Papa admitiu algumas, mas garantiu nunca ter tido sexo. No Vaticano, fazia-se acompanhar por uma filósofa norte-americana, Anna Teresa Tymieniecka, com quem escreveu a sua maior obra filósofica. Acabaram zangados, supostamente por ciúmes.
    Paulo VI
    Homossexual? Assim que chegou ao Vaticano, Paulo VI mostrou-se muito conservador em relação às matérias ligadas à sexualidade. Em 1976, indignado com as declarações homofóbicas de Paulo VI, um historiador e diplomata francês, Roger Peyrefitte, contou ao mundo que, afinal, o Papa era homossexual e manteve uma relação com um actor conhecido. O escândalo foi tremendo: Paulo VI negou tudo e o Vaticano chegou a pedir orações ao fiéis do mundo inteiro pelas injúrias proferidas contra o Papa. Paulo VI morreu em 1978, aos 81 anos, depois de 15 pontificado, vítima de um edema pulmonar causado, em boa parte parte, pelos dois maços de cigarros que fumava por dia.
    Inocêncio X
    Amante da cunhada. Eleito no conclave de 1644, Inocêncio X manteve uma relação com Olímpia Maidalchini, viúva do seu irmão mais velho - facto que lhe rendeu o escárnio das cortes da Europa. Inocêncio X não era, aliás, grande defensor do celibato. Olímpia exercia grande influência na Santa Sé e chegou a assinar decretos papais. A dada altura, o Papa apaixonou-se por outra nobre, Cornélia, o que enfureceu Olímpia. Mesmo assim, foi a cunhada quem lhe valeu na hora da morte e quem assegurou o funcionamento do Vaticano quando Inocêncio estava moribundo. Quando morreu, em 1655, Olímpia levou tudo o que pôde da Santa Sé para o seu palácio em Roma, com medo de que o novo Papa não a deixasse ficar com nada.

    Leão X

    Morreu de sífilis. Foi de maca para a própria coroação, por causa dos seus excessos sexuais. Depois de Júlio II ter morrido de sífilis, em 1513 chega a Papa Leão X, que gostava de organizar bailes, onde os convidados eram somente cardeais e onde jovens de ambos os sexos apareciam com a cara coberta e o corpo despido. O Papa gostava de rapazes novos, às vezes vestia-se de mulher e adorava álcool. "Quando foi eleito tinha dificuldade em sentar-se no trono, devido às graves úlceras anais de que sofria, após longos anos de sodomia", escreve Frattini. Estes e outros excessos levaram Lutero a afixar as suas 95 teses - que lhe garantiram a excomunhão em 1521. Leão X morreu com sífilis aos 46 anos.
     

    Nenhum comentário: