domingo, 15 de abril de 2018

''ASFIXIA ERÓTICA'' DÁ CABO DE DIPLOMATA REPRESENTANTE DA DITADURA TEMEROSA EM ROMA. Não é de hoje que o brilhante parlamentar do PSOL Jean WYLLYS vem nos alertando que a Câmara de Deputados e alguns setores do serviço público são um antro de enrustidos que se escondem detrás de suas respectivas esposas para perseguir os direitos inalienáveis da comunidade lgbt. Não precisamos ir muito longe; aqui mesmo em Morro do Chapéu, outrora, nós daqui do blog MNSC, o atual gestor municipal e seu tio, fomos vítimas desse tipo de político hipócrita - aos quais se refere o Grande Parlamentar Psolista - que não hesitam em apontar o dedo acusador contra seus adversários, enquanto os ''ditos cujos'' estão pulando a cerca e caindo na gandaia. A 'asfixia erótica' é uma prática sexual perigosíssima e muito popular entre os chamados ''enrustidos'' e, infelizmente, esse diplomata brasileiro parece não a ter levado em consideração...o que acabou ceifando a sua própria vida. Séculos atrás, o (IN)famoso Marquês de Sade - praticante-mor e exaltador desse prazer libidinoso que viria a custar a vida desse diplomata - , nos alertava e nos preparava, para nos proteger de eventuais ''acidentes''. Essa morte escandalosa desse representante diplomático é só mais um capítulo do bordel em que se transformou o nosso país. A prova foi aquela celebração da prisão do Eterno Presidente LULA promovida num cabaré de um conhecido estelionatário e proxeneta paulistano com a presença em peso dos fascistas do MBL embriagados e dançando sob o olhar das fotos gigantes dos inquisidores Moro e Carmen Lúcia...os novos heróis desses mercenários de interêsses antipatrióticos.


  

Diplomata brasileiro morre em Roma praticando ‘asfixia erótica’


Postado em 14 de abril de 2018 às 11:35 pm
Do Jornal do Brasil:
Um funcionário da embaixada brasileira em Roma foi encontrado morto em sua casa, na capital da Itália, com um cinto de couro em volta do pescoço. A polícia suspeita de homicídio culposo por asfixia erótica, informou a imprensa italiana.
A morte ocorrera na última segunda-feira (9), mas repercutiu somente neste sábado (14). De acordo com o jornal “Il Messaggero”, o homem de 40 anos foi identificado por Alexandre Siqueira Gonçalves, adido cultural do Brasil na “cidade eterna''.

Nenhum comentário: